Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 04 de maio de 2016. Atualizado às 20h48.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

governo federal

04/05/2016 - 20h48min. Alterada em 04/05 às 20h48min

Não fiz nenhum movimento para voltar ao Ministério da Agricultura, diz Rodrigues

O ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues negou nesta quarta-feira (4), que tenha feito algum movimento nos bastidores para retornar ao cargo em um eventual governo de Michel Temer (PMDB). "Não fiz movimento nenhum junto a entidades e não quero" disse Rodrigues. Ele assumiu ainda ter sido procurado por lideranças ruralistas para retornar ao ministério, mas refutou a indicação.
Ao ser procurado, segundo ele, indicou nomes técnicos, como o do presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio Lopes de Freitas, e o do ex-secretário da Agricultura de São Paulo João Sampaio. Além disso, Rodrigues disse apoiar os nomes dos deputados Tereza Cristina (PSB-MS) e Ricardo Ferraço (PPS-ES).
Apesar de negar, Rodrigues é um nome, entre os notáveis do agronegócio, que seria indicado pelo PP para a Agricultura e teria a torcida do próprio Temer, já que ambos foram secretários durante o governo de Luiz Antônio Fleury Filho, em São Paulo - Rodrigues na Agricultura e Temer na Segurança Pública. "Espero que o indicado pelo PP seja o Roberto (Rodrigues)", relatou um interlocutor do vice-presidente. No entanto, o ex-ministro enfrentaria restrição de parlamentares do PP. Com isso, o nome mais forte do partido para a Agricultura é o da senadora Ana Amélia (PP-RS).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia