Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de maio de 2016. Atualizado às 22h52.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Gestão

Notícia da edição impressa de 31/05/2016. Alterada em 30/05 às 22h52min

Bendine renuncia à presidência da Petrobras

O presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, apresentou sua carta de renúncia ontem. A expectativa é que Pedro Parente, indicado para o cargo, tome posse hoje. O nome de Parente ainda será validado pelo Conselho de Administração, que aguarda resultado do teste de integridade feito por comitê da companhia.
Em carta dirigida aos empregados da companhia, Bendine lista algumas das "vitórias" durante sua gestão. "Da ameaça de apagão financeiro, chegamos a um caixa robusto, superior a R$ 100 bilhões. Essa marca é resultado direto do corte nos investimentos e do enxugamento nos custos operacionais", disse o executivo, que classificou o momento em que tomou posse, em fevereiro de 2015, como "tempestade perfeita". "Não bastasse a queda aguda nos preços do petróleo, fomos obrigados a enfrentar forte desvalorização do real frente ao dólar e lidar com as descobertas da Operação Lava Jato, que revelou um conjunto de crimes praticados contra a companhia", afirmou.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia