Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 24 de maio de 2016. Atualizado às 12h50.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

agronegócios

24/05/2016 - 12h50min. Alterada em 24/05 às 12h50min

Conab estima que safra do café terá alta de 15% neste ano

Alta em relação a 2015 se deve ao aumento da área em produção e às condições climáticas favoráveis

Alta em relação a 2015 se deve ao aumento da área em produção e às condições climáticas favoráveis


NELSON ALMEIDA/AFP/JC
A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou nesta terça-feira (24), em Belo Horizonte, a segunda estimativa para a safra do café em 2016. A produção dos cafés arábica e conilon deverá alcançar um total 49,67 milhões de sacas, um aumento de 14,9% em relação ao ano passado. Cada saca tem 60 quilos.
Este é o segundo levantamento da safra de 2016 apresentado pelo órgão. Em janeiro, a primeira estimativa mostrava uma produção entre 49,13 e 51,94 milhões de sacas. O Conab faz o levantamento de café quatro vezes ao ano. O próximo boletim da safra deste ano será divulgado em setembro.
Segundo o Conab, a alta em relação a 2015 se deve ao aumento da área em produção e às condições climáticas favoráveis. A produtividade deverá alcançar 25,58 sacas por hectare, o que também é considerado um aumento expressivo em comparação com o ano passado. Em 2015, foram colhidas 22,5 sacas por hectare.
O café arábica, que abrange 81% do total produzido no país, deverá gerar em 2016 uma colheita de 40,27 milhões de sacas. O volume representa um incremento de 25,6% em relação ao ano passado. Os melhores resultados deverão ser observados em três regiões de Minas Gerais: Triângulo, Sul e Centro-Oeste. O estado mineiro é o maior produtor de café arábica do Brasil.
Por outro lado, é esperada uma queda na produção do café conilon. O Conab estima uma colheita de 9,4 milhões de sacas, o que representa uma diminuição de 16% se comparado com os números de 2015. Entre os motivos para esta baixa estão a falta de chuvas e as altas temperaturas no Espírito Santo, estado que concentra a maior produção de café conilon do país.
O Brasil é o maior produtor de café do mundo. De acordo com o Conab, a área total plantada de café em 2016 é de 2,21 milhões de hectares, sendo que 267 mil estão em formação e 1,94 milhão em processo produtivo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia