Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 24 de maio de 2016. Atualizado às 08h13.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

24/05/2016 - 08h13min.

Bolsas asiáticas fecham em baixa com commodities fracas e incertezas sobre Fed

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em baixa nesta terça-feira (24), em meio à fraqueza do petróleo e de outras commodities e dúvidas sobre novos aumentos de juros nos EUA.

Na China, o índice Xangai Composto caiu 0,8%, a 2.821,67 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,9%, a 1.804,60 pontos. Já em Tóquio, o Nikkei registrou queda de 0,94%, a 16.498,76 pontos, também influenciado pelo iene, que chegou a avançar frente ao dólar durante a madrugada.

A recente trajetória de queda dos preços de commodities como petróleo - que ontem acumulou perdas pela quarta sessão consecutiva - metais básicos e minério de ferro continuou prejudicando o apetite por ações na região asiática.

Também continuam pesando nos negócios incertezas sobre quando o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) pretende voltar a elevar juros. Desde a semana passada, vários dirigentes do Fed vêm sugerindo que uma nova elevação de juros poderá ser anunciada em meados do ano.

Muitos investidores estão céticos quanto à possibilidade de o Fed aumentar juros já na reunião de junho, mas evitam fazer grandes apostas nos mercados acionários.

Segundo Alex Wijaya, um operador de vendas sênior da CMC Markets, "é menos improvável que eles (investidores) tomem posições de longo prazo antes dos dois grandes eventos de junho com potencial de impacto nos ativos financeiros, ou seja, a reunião do Fed e o plebiscito sobre a eventual saída do Reino Unido da União Europeia.

Entre bolsas menores da Ásia, o Taiex mostrou leve baixa de 0,5%, a 8.300,66, pontos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 0,9% em Seul, a 1.937,68 pontos.

Em Hong Kong, o Hang Seng contrariou a tendência negativa, mas teve alta apenas marginal, de 0,11%, a 19.830,43 pontos, e o volume de negócios foi extremamente fraco. Em Manila, o filipino PSEi também garantiu valorização, de 0,68%, a 7.356,72 pontos, impulsionado por blue chips.

Na Oceania, a bolsa australiana seguiu a maioria dos mercados asiáticos, também influenciada pela fraqueza das commodities e pela ansiedade causada pela questão do Fed. O S&P/ASX 200, que reúne as empresas mais negociadas em Sydney, caiu 0,4%, a 5.295,60 pontos, diante da queda de ações de petrolíferas e de grandes bancos locais.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia