Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de maio de 2016. Atualizado às 14h32.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Crédito

18/05/2016 - 14h32min. Alterada em 18/05 às 14h32min

Procura das empresas por crédito recua 11,6% em abril, diz Serasa

A depreciação da confiança empresarial e as altas taxas de juros fizeram com que a procura das empresas por crédito em abril apresentasse um recuo de 11,6% em relação ao mês anterior. Conforme aponta o Indicador Serasa Experian de Demanda das Empresas por Crédito, se comparada ao mesmo mês do ano passado, a demanda das empresas por crédito cedeu 4,2%.
A retração na demanda por crédito no mês foi alavancada pelas micro e pequenas empresas, que registraram uma queda de 12% em relação a março. Já nas grandes empresas, o recuo mensal foi de 0,8%.
Diante do cenário econômico negativo, as micro e pequenas empresas do Estado de São Paulo acumularam também o 15º recuo consecutivo do faturamento mensal. A queda real, quando já é descontada a inflação, em março foi de 13,6% se comparada ao mesmo período de 2015. Considerando a série histórica dos meses de março, o faturamento das MPEs voltou ao patamar de 2009.
De acordo com a pesquisa Indicadores Sebrae-SP, a receita total das MPEs em março deste ano foi de R$ 46,6 bilhões, R$ 7,3 bilhões a menos do que em igual mês de 2015. Por setores, no confronto entre março de 2016 e março de 2015, as quedas de faturamento foram de 14,9% no comércio, 13% nos serviços e 10,9% na indústria
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia