Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 16 de maio de 2016. Atualizado às 10h14.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

16/05/2016 - 10h14min. Alterada em 16/05 às 10h14min

Taxas futuras de juros têm viés de alta à espera de nome do Banco Central

Os juros futuros dão continuidade ao ajuste da última sessão, exibindo viés de alta, na expectativa de novas medidas econômicas e do nome do novo presidente do Banco Central, cujo anúncio foi adiado desta segunda-feira (16) para terça-feira (17). Segundo um operador, esse adiamento é considerado "ruim".
Na sexta-feira, Meirelles também frustrou o mercado ao não anunciar nem o nome para o BC e nem medidas para a economia.
Às 9h30min, o DI para janeiro de 2018 estava em 12,64%, de 12,63% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2021 exibia 12,23%, de 12,19% no ajuste anterior.
O mercado também digere a última pesquisa Focus, que mostrou nova revisão para baixo da inflação em 2017, que é o foco do BC para alcançar o centro da meta (4,5%). A mediana das projeções para IPCA de 2017 passou de 5,62% para 5,50%.
A mediana das projeções para o IPCA de 2016 ficou estável em 7%. A perspectiva de retração da atividade deste ano passou de 3,86% para 3,88%. Para 2017, a previsão de crescimento do PIB ficou estável, com um crescimento de 0,50% - um mês antes, a expectativa era de uma alta de 0,20%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia