Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 12 de maio de 2016. Atualizado às 19h44.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

12/05/2016 - 19h44min. Alterada em 12/05 às 19h44min

Dólar avança ante o iene nos EUA, após declarações do presidente do Banco do Japão

O dólar avançou ante o iene nesta quinta-feira (12), após o presidente do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko Kuroda, dizer que há mais espaço para um relaxamento na política monetária do país, se necessário.
Perto do fechamento em Nova Iorque, o dólar subia a 109,07 ienes, de 108,43 ienes no fim da quarta-feira, e o euro recuava a US$ 1,1378, de US$ 1,1429 ontem.
Kuroda disse que o banco central "pode ainda relaxar a política monetária substancialmente", se necessário, em entrevista ao jornal financeiro alemão Börsen-Zeitung. A política monetária mais relaxada geralmente enfraquece uma moeda, ainda que o iene tenha se fortalecido desde que o Japão levou os juros para território negativo em janeiro, o que complicou os esforços do país para fortalecer o crescimento e combater a inflação fraca.
A queda da moeda comum europeia, por sua vez, ocorreu após um dado fraco da produção industrial na zona do euro. A produção industrial caiu 0,8% em março na comparação com fevereiro, quando a previsão dos analistas era de estabilidade.
O impulso do dólar ocorreu também em um dia de declarações de dirigentes do banco central norte-americano. O presidente do Fed de Boston, Eric Rosengren, previu melhora na economia dos EUA no segundo trimestre, o que abrirá caminho para elevações de juros no país. A presidente do Fed de Kansas, Esther George, afirmou que as taxas de juros estão muito baixas. A possibilidade de elevação nos juros fortalece a moeda norte-americana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia