Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de maio de 2016. Atualizado às 22h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 10/05/2016. Alterada em 09/05 às 22h40min

Dólar sobe 0,61%, e Ibovespa tem queda de 1,41%

arte_bolsa_bovespa.jpg

arte_bolsa_bovespa.jpg


A decisão do presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), de anular o processo de impeachment na Casa gerou forte volatilidade no mercado financeiro. O dólar chegou a disparar 4,82%, refletindo o sobressalto dos investidores diante da possibilidade de o processo de impeachment sofrer um revés. No entanto, a percepção de que a medida terá poucas chances de se sustentar acabou por acalmar os ânimos ao longo do dia. Ainda assim, a divisa fechou em alta de 0,61%, cotada a R$ 3,5249 no mercado à vista.
Antes da notícia da anulação, o dólar já operava em alta, em um reflexo da aversão ao risco dos investidores externos. As exportações da China caíram 1,8% em abril, na comparação com igual mês de 2015, contra previsão de estabilidade. As importações recuaram 10,9%, ante expectativa de -4,0%. Já as importações de petróleo cresceram 7,6% - único dado positivo, por indicar aquecimento econômico.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia