Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 04 de maio de 2016. Atualizado às 14h35.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

04/05/2016 - 14h35min. Alterada em 04/05 às 14h35min

Recursos do Plano Safra para custeio e comercialização crescem 12,93%

Os recursos para custeio e comercialização no Plano Safra 2016/2017 serão 12,93% maiores que os disponibilizados na temporada anterior, 2015/16. Dados divulgados pelo Ministério da Agricultura após o lançamento do plano mostram que essas linhas de crédito, somadas, passaram de R$ 149,5 bilhões para R$ 168,835 bilhões.
As taxas para as operações subiram 0,75 ponto porcentual. Os recursos a juros controlados passaram de R$ 96,5 bilhões para R$ 115,835 bilhões. Já a juros livres ficaram inalterados em R$ 53 bilhões.
Entre as modalidades de operações, as de investimento apresentaram queda, de R$ 38,2 bilhões para R$ 34,045 bilhões - recuo de 10,88%. Para o crédito rural classificado como geral, até a safra atual as taxas eram de 8,75% ao ano a 10,5% ao ano; agora, passaram para o intervalo de 9,5% ao ano a 11,25% ao ano. O Funcafé passou exatamente pela mesma mudança nas taxas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia