Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 03 de maio de 2016. Atualizado às 23h44.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Trabalho

03/05/2016 - 22h31min. Alterada em 03/05 às 23h44min

Marítimos da Transpetro de 17 embarcações aprovam greve a partir do dia 10

Marítimos da Transpetro, subsidiária de transporte e logística da Petrobras, aprovaram movimento grevista a partir da próxima segunda-feira (10). Ao menos 17 embarcações já aprovaram a adesão ao movimento em assembleias realizadas desde segunda-feira nas embarcações. Nesta quarta-feira, 4, os trabalhadores realizam assembleia geral para definir as estratégias do movimento, que pleiteia recomposição salarial e questiona a venda da subsidiária dentro do plano de desinvestimento da Petrobras. Petroleiros de outras unidades também decidem nesta quarta-feira se realizam greve geral no dia 10 de maio em apoio ao governo da presidente Dilma Rouseff.
Em nota, o Sindicato Nacional dos Oficiais de Marinha Mercante (Sindmar) informou que o movimento, denominado Operação Torniquete, terá paralisações alternadas a cada 72 horas nas embarcações que já realizaram assembleias. O objetivo é a "paralisação gradual" das operações em ao menos 17 navios da Transpetro, que conta com frota de 52 embarcações a serviço da estatal. "Nos demais navios, a greve ocorrerá da forma tradicional, com a paralisação das atividades até que a empresa atenda às reivindicações que estão na pauta. Em qualquer circunstância, serão resguardados a segurança, o meio ambiente e o bem-estar dos tripulantes", diz o comunicado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia