Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 03 de maio de 2016. Atualizado às 23h43.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Notícia da edição impressa de 04/05/2016. Alterada em 03/05 às 23h20min

Teles justificam franquia na internet por 'abusos' no consumo de dados

As operadoras de telefonia fixa culparam aqueles que "abusam" do consumo da internet pela adoção da franquia de dados nos contratos de banda larga, em audiência pública no Senado ontem. Pela primeira vez falando abertamente sobre o tema, Carlos Duprat, diretor-presidente do Sinditelebrasil, organização que reúne todas as teles do Brasil, disse que há um subsídio invertido no setor, em que os que consomem menos financiam o consumo dos grandes.
Ele apresentou estudo da consultoria Teleco, mostrando que 77,8% da população brasileira tem um consumo de até 50 Gigabytes (GB) por mês e 90% consome até 100 GB. Ou seja, o consumo que considera excessivo está concentrado em poucos usuários. "Quem são os abusos?", questionou. "Abusos são esses acima de 250 GB (ou 1,4%, segundo a Teleco). Hoje, a informação que temos é que são pouquíssimos. Temos aqui um subsídio invertido. É como se estivéssemos em uma churrascaria em que todo mundo come igual, mas alguns comem e outros, não", disse Duprat.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia