Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 19 de maio de 2016. Atualizado às 19h47.

Jornal do Comércio

Colunas

CORRIGIR
Jaime Cimenti

Livros

e palavras...

Notícia da edição impressa de 20/05/2016. Alterada em 19/05 às 17h29min

Estocolmo, o Vasa,o Brasil

Estocolmo, 1,3 milhão de habitantes, capital e maior cidade da Suécia, linda com sua história de quase 800 anos, com suas 14 ilhas, seus prédios, monumentos bem preservados e sua qualidade de vida gigantesca é uma das cidades mais limpas, organizadas e seguras do mundo. É chamada, sem nenhum exagero, de Veneza do Norte e considerada a Capital da Escandinávia.
A Suécia é um país sem excelências, autoridades não têm regalias e a igualdade entre os cidadãos é buscada diariamente. A Câmara Municipal tem 101 membros, a maioria mulheres. Reúnem-se uma vez por mês, não ganham quase nada. Abertas ao público, que fica sentado num nível superior ao dos conselheiros, as sessões são realizadas num dos salões do City Hall, prédio de estilo nacional-romântico inaugurado em 1923 e que sedia a festa anual do Prêmio Nobel, todo dia 10 de dezembro, para 1,3 mil convidados. Há, no salão, um órgão com 10 mil tubos e 135 registros. Os deputados federais suecos, moram, dois a dois, em apartamentos de 40 metros quadrados e precisam marcar hora para usar a máquina onde eles mesmos levam suas roupas para lavar. Esses tempos, uma ministra comprou uma barra de chocolate com dinheiro público e foi um escândalo.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia