Porto Alegre, domingo, 20 de março de 2016. Atualizado às 11h57.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
29°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,5810 3,5830 1,88%
Turismo/SP 3,6100 3,7700 0,78%
Paralelo/SP 3,6100 3,7700 0,78%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Relações Internacionais 20/03/2016 - 11h38min. Alterada em 20/03 às 11h57min

Obama desembarca em Cuba neste domingo para visita histórica

YURI CORTEZ/AFP/JC
Cubana posa para uma foto ao lado de um cartaz que mostra as imagens de Castro e Obama; é grande a expectativa pela visita

De olho em um novo futuro com os Estados Unidos, os cubanos se preparam para receber neste domingo (20) o presidente norte-americano Barack Obama. A visita, que vai até terça-feira, é encarada como um símbolo da nova relação que se desenha entre os dois países.
É a primeira vez que um presidente dos EUA vai a Cuba em 88 anos. A ida de Obama coroa seu ambicioso experimento diplomático: depois de meio século de hostilidade, os dois antigos inimigos da Guerra Fria mantêm contatos regulares.
Acompanhado por sua família, Obama vai passear pelas ruas de Havana e se reunir com o presidente cubano, Raúl Castro. Ele também vai assistir a uma partida de beisebol e se encontrar com dissidentes políticos.
Antes da chegada de Obama, bandeiras americanas foram levantados em partes de Havana ao lado de bandeiras cubanas, uma imagem improvável para aqueles que viveram através do período em que os dois países foram inimigos amargos.
O chanceler cubano Bruno Rodríguez criticou Obama antes da viagem por insinuar que a visita servirá para promover mudanças políticas na ilha. Ele denunciou que as mudanças efetuadas por Obama na política externa não serviram de nada e descartou a possibilidade de que o presidente dos EUA possa influir nas ideias políticas dos cubanos.
Os apoiadores de Obama e seus partidários no Congresso desqualificaram essa retórica. Sustentam que seis décadas de políticas que tentaram isolar Cuba não fizeram mudanças e que, por isso, o momento é de usar a diplomacia.
Ainda assim, os adversários de Obama insistem que o presidente recompensando um governo que viola direitos humanos e que mantém uma economia fechada e um sistema político com um partido hegemônico.
Obama derrubou algumas restrições contra Cuba por meio de decretos presidenciais, mas não conseguiu persuadir o Congresso a derrubar o embargo, uma das principais exigências cubanas.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Evo Morales pede reunião de emergência da Unasul para apoiar governo Dilma
O presidente disse que o que está sendo gestado no Brasil é "um golpe do Congresso"
União Europeia condena novo lançamento de mísseis pela Coreia do Norte
A Coreia do Norte lançou hoje um novo míssil balístico que percorreu cerca de 800 quilómetros até cair no mar
EUA declaram Estado Islâmico responsável por genocídio
Daesh seria responsável também por crimes contra a humanidade, contra as minorias religiosas
França estuda possibilidade de sanções contra o Irã após testes de mísseis
O governo Obama impôs sanções contra 11 indivíduos e entidades iranianas envolvidas no programa de mísseis balísticos do país em janeiro

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo