Porto Alegre, terça-feira, 08 de março de 2016. Atualizado às 16h09.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
30°C
30°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7600 3,7620 0,89%
Turismo/SP 3,6500 3,9500 0%
Paralelo/SP 3,6500 3,9500 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

direitos da mulher 08/03/2016 - 16h04min. Alterada em 08/03 às 16h09min

Governo lança programa de combate à violência contra a mulher

Karine Viana/Palacio Piratini/Divulgação/JC
Coordenadora do Departamento de Política para Mulheres, Salma Valêncio

O Governo gaúcho lançou, nesta terça-feira (8), Dia Internacional da Mulher, o programa Mulher: Vida e Direitos, que tem entre as principais ações a criação do Fórum Estadual de Enfrentamento à Violência às Mulheres do Campo, da Floresta e das Águas e o fortalecimento da Rede Lilás, entre outros pontos.
Segundo a coordenadora do Departamento de Política para Mulheres, Salma Valêncio, esse programa significa um passo muito importante no enfrentamento à violência contra a mulher, mas também na "prevenção, que através do nosso entendimento se dá por meio do empoderamento da mulher, da promoção da autonomia, e principalmente do respeito a essa mulher com condições de igualdade e dignidade".
O programa prevê ainda o fortalecimento e a ampliação da Rede Lilás - umas rede de serviços para agilizar ações voltadas às mulheres que sofrem violência,; a organização e humanização dos serviços de atendimento à mulher vítima de violência; a realização de campanhas de conscientização; a capacitação profissional e inserção no mercado de trabalho; e a regularização do acesso ao microcrédito "Crédito Lilás".
"A principal meta desse programa é a expansão desse olhar contra a violência. Precisamos trabalhar naquela que é a mãe da violência física: a desigualdade de oportunidades, de direitos, de oferta de trabalho", acrescentou o secretário de Justiça e dos Direitos Humanos, César Faccioli.
O programa será coordenado pelo Departamento de Política para Mulheres, da Secretaria de Justiça e dos Direitos Humanos (SJDH).
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo