Porto Alegre, quinta-feira, 17 de março de 2016. Atualizado às 23h30.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
25°C
28°C
23°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,6500 3,6520 2,32%
Turismo/SP 3,6100 3,8000 4,28%
Paralelo/SP 3,6100 3,8000 4,28%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Conjuntura Notícia da edição impressa de 18/03/2016. Alterada em 17/03 às 23h29min

PIB pode fechar com queda histórica de 4%

VALTER CAMPANATO/ABR/JC
Cotado para o governo, Meirelles prevê inflação persistente em 2016

O ex-presidente do Banco Central (BC) durante o governo Lula, Henrique Meirelles, acredita que o Brasil poderá encerrar 2016 com uma queda de até 4% no Produto Interno Bruto (PIB), atingindo a maior recessão da história após o resultado negativo no ano passado (-3,8%). Ao traçar cenários para a economia no longo prazo, Meirelles afirmou que, mantida a incerteza fiscal, o País terá crescimento baixo na próxima década, de 1% ao ano. Em um cenário com reformas, esse patamar poderia subir a 4% ao ano em média, afirmou em palestra no Rio de Janeiro, onde abriu a Super Expofood.
Cotado para voltar ao governo, o ex-presidente do BC destacou que o alto nível de reservas internacionais acumulado nos últimos anos é muito importante e dá tempo ao governo para realizar o ajuste do setor externo, em sua opinião relativamente avançado com ajuda da depreciação cambial e a desaceleração da economia.

Leia o texto integral em nossa
ediÇÃo para folhear

  • Acesso gratuito, durante fase de avaliação, mediante cadastro.
  • Clique aqui para acessar.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
PIB brasileiro deverá ter queda de até 4,5% neste ano, prevê instituto Cresce percepção de calote entre empresas gigantes nacionais Atividade econômica encolheu 4,1% em 2015
IBC-Br calculado pelo BC recuou 0,52% em dezembro, ficando com desempenho negativo pelo décimo mês seguido
Dilma fará proposta de reforma da Previdência

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo