Porto Alegre, terça-feira, 16 de fevereiro de 2016. Atualizado às 07h54.
Dia do Repórter.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
31°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,9950 3,9970 0,15%
Turismo/SP 3,7500 4,1200 0%
Paralelo/SP 3,7500 4,1200 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

música 16/02/2016 - 08h45min. Alterada em 16/02 às 08h54min

Kendrick Lamar rouba a cena, mas a noite é de Taylor Swift no Grammy

ROBYN BECK/AFP/JC
Taylor Swift é a primeira mulher a vencer duas vezes na categoria melhor álbum pop

Folhapress

Taylor Swift foi a primeira e a última premiada na 58ª edição dos prêmios Grammy, o maior da indústria musical. Além das 6 milhões de cópias vendidas, o disco 1989 agora também coleciona três troféus da Academia fonográfica.
O primeiro deles veio cedo, na parte não televisionada da cerimônia, por melhor álbum pop. A noite ainda reservou os prêmios de melhor videoclipe (Bad Blood) e álbum do ano, que fechou com chave de ouro a noite da queridinha do pop. Com isso, Taylor se torna a primeira mulher a vencer duas vezes na categoria -a primeira foi em 2010, por Fearless.
"Queria dizer a todas as jovens mulheres por aí que algumas pessoas ao longo do caminho tentarão sabotar seu sucesso ou ganhar crédito por suas conquistas e sua fama", declarou. "Mas se vocês focarem no trabalho e não deixarem essas pessoas sabotá-las, um dia chegarão onde querem, e saberão que as pessoas que as amam as colocaram lá."
Quem não gostou foi a torcida de Kendrick Lamar. O rapper liderava em número de indicações, com 11, mas ficou com "apenas" cinco gramofones de ouro -e perdeu nas principais categorias, álbum e gravação do ano. Lamar, no entanto, fez a performance mais poderosa da noite, vestido de presidiário e dançando ao redor de uma fogueira em The Blacker the Berry e Alright, aplaudidas de pé.
Ed Sheeran também tirou uma lasca, levando para casa o prêmio de melhor apresentação pop e surpreendendo com a canção do ano. A entrega do prêmio rendeu o momento mais engraçado da noite, com Stevie Wonder lendo o vencedor em braile e brincando com a plateia, que não sabia o que estava escrito. Meghan Trainor, de All About That Bass, foi eleita revelação.
Bruno Mars e Mark Ronson também receberam o importante prêmio pelo sucesso Uptown Funk.
Representando o Brasil, a pianista Eliane Elias foi laureada com o gramofone de ouro de melhor álbum de jazz latino, por Made in Brazil. Gilberto Gil estava indicado a melhor álbum estrangeiro, mas perdeu para Angelique Kidjo, do Benin.
Lady Gaga emprestou seu lado camaleão para encarnar David Bowie (1947-2016). A diva do pop se ateve aos clássicos do ícone do rock em pot-pourri com Space Oddity, Changes, Ziggy Stardust, Suffragette City, Rebel, Rebel, Fashion, Fame, Let's Dance e Heroes. Ela foi acompanhada pelo guitarrista e produtor Nile Rodgers, que produziu o álbum Let's Dance.
Bonnie Raitt, Chris Stapleton e Gary Clark Jr. cantaram The Thrill is Gone, clássico de B.B. King, morto em maio de 2015. Lemmy Kilmister, vocalista do Motörhead morto em dezembro, foi lembrado pelo Hollywood Vampires de Alice Cooper e Johnny Depp, que cantou Ace of Spades.
Maurice White, do Earth, Wind & Fire, foi celebrado por Stevie Wonder, acompanhado pelo grupo Pentatonix, com o qual apresentou That's the Way of the World. Glenn Frey, do Eagles, foi homenageado pelos membros restantes da banda.
Quem se deu bem foi Lionel Richie, que não precisou morrer para ter seus maiores sucessos cantados por Demi Lovato, Meghan Trainor, Luke Bryan e John Legend no palco do Staples Center.

Veja os principais vencedores

Álbum do ano
Taylor Swift, 1989
Gravação do ano
Mark Ronson e Bruno Mars, Uptown Funk
Música do ano
Ed Sheeran, Thinking Out Loud
Artista revelação
Meghan Trainor
Melhor álbum pop
Taylor Swift, 1989
Melhor gravação de Dance
Skrillex, Diplo e Justin Bieber, Where Are Ü Now
Melhor álbum de Dance/Eletrônica
Skrillex e Diplo, Skrillex and Diplo Present Jack Ü
Melhor canção de rock
Alabama Shakes, Don't Wanna Fight
Melhor álbum de rock
Muse, Drones
Melhor álbum alternativo
Alabama Shakes, Sound & Color
Melhor canção de R&B
D'Angelo, Really Love
Melhor álbum Urban/Contemporâneo
The Weeknd, Beauty Behind the Madness
Melhor álbum de R&B
D'Angelo and the Vanguard, Black Messiah
Melhor canção de rap
Kendrick Lamar, Alright
Melhor álbum de rap
Kendrick Lamar, To Pimp a Butterfly
Melhor canção country
Little Big Town, Girl Crush
Melhor álbum country
Chris Stapleton, Traveller
Melhor álbum de jazz latino
Eliane Elias, Made in Brazil
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
David Gilmour emociona fãs em show com clássicos do Pink Floyd em Porto Alegre Fãs fazem fila para comprar ingressos dos Rolling Stones em Porto Alegre Gilberto Gil faz show gratuito neste sábado em Porto Alegre Ingresso para Rolling Stones em Porto Alegre custará entre R$ 175 e 900

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo