Porto Alegre, sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016. Atualizado às 15h50.
Dia do Comediante.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
33°C
31°C
25°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,9900 3,9920 1,03%
Turismo/SP 3,8000 4,1000 0%
Paralelo/SP 3,8000 4,1000 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Trabalho 26/02/2016 - 15h50min. Alterada em 26/02 às 15h50min

Caged mostra fechamento de 99.694 vagas de emprego formal em janeiro

Depois de registrar o fechamento de 1,5 milhão de vagas formais de emprego em 2015, o País iniciou o ano com mais um dado negativo do mercado de trabalho. O saldo de empregos em janeiro foi negativo em 99.694 postos, pior que o apresentado em janeiro do ano passado, quando ficou negativo em 81.774 vagas pela série sem ajuste.
O resultado, fruto de 1.205.040 admissões e de 1.304.734 desligamentos, é o pior para o mês desde 2009, quando o saldo de empregos em janeiro foi negativo em 101.748 postos, pela série sem ajustes. Os números foram divulgados nesta sexta-feira, 26, pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social.
O saldo líquido de empregos formais no mês ficou dentro do esperado pelo mercado. Pesquisa do AE-Projeções realizada com 22 instituições do mercado financeiro apontava que o saldo líquido do Caged de janeiro seria de fechamento de 60.400 a 180.000 vagas. A partir deste intervalo, a mediana ficou negativa em 141.289 postos, valor mais pessimista que o divulgado hoje.
A série sem ajuste considera apenas o envio de dados pelas empresas dentro do prazo determinado pelo MTE. Após esse período, há um ajuste da série histórica, quando os empregadores enviam as informações atualizadas para o governo.Dados do Caged mostram ainda que o comércio foi o setor que mais fechou vagas de trabalho com carteira assinada em janeiro. No total, foram encerrados 69.750 postos no mês passado, fruto de 286.509 admissões e 356.259 desligamentos.
O segundo pior destaque ficou com o setor de serviços, que apresentou retração de 17.159 vagas no mês. O dado foi acompanhado pela indústria de transformação, com menos 16.553 postos, seguido da construção civil, que fechou 2.588 vagas, e da indústria extrativa mineral, que teve menos 1.220 empregos.O único setor com desempenho positivo em janeiro foi a agricultura, que abriu 8.729 vagas formais de emprego.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Problemas na alfabetização podem diminuir produtividade no trabalho, diz estudo
Estudo Alfabetismo no Mundo do Trabalho revela que 27% dos brasileiros entre 15 e 64 anos são analfabetos funcionais e 4% são analfabetos
Desemprego chega a 7,6% em janeiro
A taxa de desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do País cresceu de 6,9% em dezembro para 7,6% em janeiro
Taxa de desemprego sobe para 7,6% em janeiro, revela IBGE Carrefour realiza processo seletivo para pessoas com deficiência em Porto Alegre

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo