Porto Alegre, sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016. Atualizado às 11h03.
Dia do Comediante.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
30°C
32°C
27°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,9320 3,9340 0,43%
Turismo/SP 3,8000 4,1000 0%
Paralelo/SP 3,8000 4,1000 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Conjuntura Internacional 26/02/2016 - 11h01min. Alterada em 26/02 às 11h03min

PIB dos EUA avança 1,0% na taxa anualizada do 4º trimestre de 2015

O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos desacelerou no quarto trimestre de 2015, mas o fenômeno foi menos severo que o antes estimado, com o recuo dos estoques das empresas menor que o antes calculado.
O PIB avançou 1,0% na taxa anualizada do quarto trimestre, de acordo com a segunda leitura do indicador divulgada nesta sexta-feira (26). Anteriormente, o Departamento do Comércio havia calculado o crescimento no período em 0,7%. Agora, economistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam uma revisão para baixo, para mostrar crescimento de 0,4%, mas o resultado veio mais forte que o esperado.
Ainda que tenha vindo melhor que o antes divulgado, o resultado confirmou uma desaceleração no crescimento de 2% do terceiro trimestre e do de 3,9% no segundo trimestre. O resultado refletiu a desaceleração nos gastos dos consumidores e das empresas do país.
A revisão mostrou que os gastos dos consumidores foram um pouco mais fracos que o antes estimado. Mas há muito menos impacto negativo do recuo do investimento em estoques das empresas que o antes imaginado. A mudança nos estoques privados foi revisada para um impacto negativo de 0,14 ponto porcentual no PIB, de um cálculo inicial de -0,45%.
Por outro lado, o relatório indicou que os gastos dos consumidores - que representam dois terços da produção econômica dos EUA -, avançaram em um ritmo menor que o antes esperado na temporada de férias. A leitura atualizada de consumo pessoal indicou aumento de 2,0% no quarto trimestre, abaixo dos 2,2% antes calculados e dos 3% do terceiro trimestre. Apesar da cautela com os gastos no último trimestre do ano passado, os gastos dos consumidores aumentaram 3,1% em 2015, no ritmo mais forte em uma década.
As importações recuaram 0,6%, enquanto as exportações foram revisadas para uma queda de 2,7%, de uma leitura inicial de recuo de 2,5%. Os gastos do governo também recuaram, no último trimestre do ano.
Apesar de um primeiro e quarto trimestres fracos em 2015, o crescimento em todo o ano ficou em 2,4%, o mesmo de 2014 e um pouco acima da média de 2,1% desde 2010, o primeiro ano completo de expansão do país após a recessão.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Macri enfrenta manifestação contra demissões no serviço público
Sob a bandeira de corte de gastos desnecessários, o novo governo afirma que 6.200 funcionários foram demitidos
Argentina pode vender US$ 15 bilhões em títulos para pagar credores
O país emitirá títulos internacionais para pagar os holdouts que fecharam acordo na última semana.
Mauricio Macri lança plano para modernizar Estado na Argentina Países do Oriente Médio devem elevar impostos, diz FMI
O FMI estima que os exportadores de petróleo do Oriente médio e da África do Norte perderam mais de US$ 340 bilhões em receitas no ano passado

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo