COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

emprego Notícia da edição impressa de 07/03/2016. Alterada em 04/03 às 20h53min

Mulheres trabalham mais do que os homens

VISUALHUNT/DIVULGAÇÃO/JC

A mulher trabalha cada vez mais que o homem. Não se trata de opinião ou sentimento, é dado estatisticamente comprovado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em uma década, a diferença aumentou em mais uma hora. Em 2004, as mulheres trabalhavam quatro horas a mais que os homens por semana, quando se soma a ocupação remunerada e o que é feito dentro de casa. Em 2014, a dupla jornada feminina passou a ter cinco horas a mais, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), que reúne informações de mais de 150 mil lares.
Nestes 10 anos, os homens viram sua jornada fora de casa cair de 44 horas semanais para 41 horas e 36 minutos, em um resultado influenciado tanto pela formalização do mercado de trabalho quanto pelo aumento do número de homens inativos nos últimos anos, explica André Simões, do IBGE. A estagnação econômica de 2014 também ajuda a explicar a situação, com o aumento do desemprego. O tempo extra não se converteu em maior dedicação a afazeres domésticos: a jornada deles dentro de casa permaneceu a mesma de uma década atrás: 10 horas semanais. "É um tempo imutável", classifica a economista da Universidade Federal Fluminense (UFF) Hildete Pereira de Melo, estudiosa das questões de gênero.

Leia o texto integral em nossa
ediÇÃo para folhear

  • Acesso gratuito, durante fase de avaliação, mediante cadastro.
  • Clique aqui para acessar.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Presença feminina cresce no mercado de trabalho Desemprego preocupa no setor de serviços administrativos e complementares Inativos atingem 45% da força de trabalho em Porto Alegre Participação de pessoas idosas no mercado de trabalho cresce 194%

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo