Porto Alegre, quinta-feira, 28 de janeiro de 2016. Atualizado às 22h57.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
24°C
35°C
23°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0770 4,0790 0,14%
Turismo/SP 3,8500 4,2900 0,70%
Paralelo/SP 3,8500 4,2900 0,70%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Crise financeira Notícia da edição impressa de 29/01/2016. Alterada em 28/01 às 23h00min

Procurador-geral da República questiona o uso de depósitos judiciais

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ajuizou no Supremo Tribunal Federal (STF) ações diretas de inconstitucionalidade (Adin), com pedido de liminar, contra normas estaduais dos estados do Rio Grande do Sul (Adin 5.456), Alagoas, Amazonas, Goiás e Mato Grosso do Sul, que autorizam a utilização de depósitos judiciais para o pagamento de obrigações do Poder Executivo.
No caso do Rio Grande do Sul, a Adin impugna a Lei nº 12.069/2004, com alterações da Lei nº 14.738/2015, que alterou a transferência de 85% para 95% dos valores relativos a depósitos judiciais para conta específica do Executivo estadual. A lei não fixa a destinação a ser conferida pelo Estado a essas verbas. A assessoria de imprensa da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) informou que não recebeu notificação sobre a ação da PGR.
Janot afirma que a transferência dos recursos para uma conta do Executivo institui uma forma de empréstimo compulsório, em detrimento das partes processuais, com direito a levantamento imediato dos depósitos judiciais. Em seu entendimento, o mecanismo poderá inviabilizar o recebimento dos valores depositados pela parte processual, pois dependerá da liquidez efetiva do fundo de reserva, que considera incerta.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Lei de Responsabilidade Fiscal estadual é discutida em reunião no MP Servidores ameaçam acionar a Justiça contra LRF estadual
Aprovado pelos deputados estaduais na madrugada de ontem, o pacote de medidas anticrise do governo do Estado sofre ameaças de ações judiciais
Piratini estuda reeditar contingenciamento

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo