Porto Alegre, domingo, 10 de janeiro de 2016. Atualizado às 21h22.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
27°C
31°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0380 4,0400 0,34%
Turismo/SP 3,7000 4,2300 0,47%
Paralelo/SP 3,7000 4,2300 0,47%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

PDT Notícia da edição impressa de 11/01/2016. Alterada em 10/01 às 22h20min

Deputada estadual Juliana Brizola lança, ainda neste semestre, livro sobre o seu avô

"(Fulano) está costeando o alambrado". A frase se tornou um dos bordões mais famosos do ex-governador do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro, Leonel Brizola, que sempre a usava ao saber que um aliado deixaria seu grupo político. Autor de respostas bem-humoradas, muitas vezes ácidas e irônicas, o fundador do PDT se tornou um frasista polêmico e teve seu repertório reunido pela neta, a deputada estadual gaúcha Juliana Brizola, no livro "Meu avô Leonel - Frases, causos e depoimentos", trabalho que consumiu 10 anos de pesquisa. Na obra, assinada em parceria com a jornalista Rejane Guerra, a neta de Brizola faz um resgate histórico, por meio de comentários do avô, do período que antecedeu o golpe militar de 1964 até 2004, ano da morte do trabalhista. "Minha ideia era ter lançado o livro para marcar os 10 anos da morte do meu avô, mas não foi possível. É uma obra para não deixar frases históricas se perderem no tempo", afirma Juliana. Para Brizola, o ex-presidente Lula era o "sapo barbudo". Já Anthony Garotinho - cria de Brizola que rompeu com o PDT - era o "queijo palmira", numa comparação de seu rosto ao queijo vendido numa lata em forma de bola. Ao falar de Garotinho, Brizola dizia que o ex-aliado "dava o beijo da morte": por onde passava deixava destruição. Já o ex-ministro e desafeto Moreira Franco era o "gato angorá".

Leia o texto integral em nossa
ediÇÃo para folhear

  • Acesso gratuito, durante fase de avaliação, mediante cadastro.
  • Clique aqui para acessar.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo