Porto Alegre, segunda-feira, 11 de janeiro de 2016. Atualizado às 14h50.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
31°C
32°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0460 4,0480 0,19%
Turismo/SP 3,7000 4,2100 0,47%
Paralelo/SP 3,7000 4,2100 0,47%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

artigo Notícia da edição impressa de 11/01/2016. Alterada em 11/01 às 15h50min

O pior ano em sete décadas

Paulo Vellinho

Por mais que isto me entristeça, sou obrigado a admitir: 2015 foi o pior ano da minha vida de brasileiro, que já beira as sete décadas de trabalho. Foi um ano efetivamente perdido: muito discurso, promessas e contradições e o resultado não só foi pífio, mas também revelador de que o caos está instalado em nosso País.
A institucionalização da mentira, da valorização dos caras de pau e o desgoverno mostram-nos hoje um Brasil com o perfil de 15 a 20 anos atrás - regredimos em todos os sentidos.
Deus foi generoso com o nosso País mas, apesar disso, os brasileiros apátridas que viraram as costas para os interesses nacionais ao desconstruírem o que estava construído dão-me o direito de pensar que se em vez de uma presidente como Dilma Rousseff (PT) tivéssemos uma líder de quilate de uma Margareth Tatcher, certamente teríamos ganho na Mega-Sena.
E o que podemos esperar para 2016? Tudo indica que será um ano igual ou pior que 2015. Esta triste perspectiva lamentavelmente é o que se pode vislumbrar na medida em que o novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, anuncia que submeterá seu programa às centrais sindicais, ao MST, ao presidente do PT, Rui Falcão, e às ligas campesinas.
Parece-me haver aí uma evidente falta de autoridade, porque nunca vi colocar a raposa no galinheiro para conseguir um objetivo.
Isso não é democracia, é insegurança e falta de autoridade... aquilo roxo. É a política do faz de conta.
Empresário
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Balanço do ano de 2015 no e-commerce em seis transformações Pucrs aponta para 2016 Opinião econômica: Fazer o óbvio Férias, calor, praia e a foto no Instagram: ações devem flertar com o veranista

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo