Porto Alegre, domingo, 06 de dezembro de 2015. Atualizado às 16h23.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
26°C
26°C
17°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7360 3,7380 0,29%
Turismo/SP 3,6000 3,9800 0,75%
Paralelo/SP 3,6000 3,9800 0,75%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

terrorismo 06/12/2015 - 17h19min. Alterada em 06/12 às 17h23min

Bomba mata governador no Iêmen; Estado Islâmico reivindica ataque

STR/AFP/JC
Explosão atingiu comboio que levava o governador Jaafar Mohammed Saad e cinco guarda-costas

Folhapress

Um atentado com carro-bomba matou neste domingo (6) Jaafar Mohammed Saad, governador da cidade de Áden, no Iêmen, e cinco de seus guarda-costas. O grupo radical Estado Islâmico (EI) reivindicou o ataque. O veículo explodiu durante a passagem do comboio no qual Saad estava, no trajeto de sua casa para o trabalho.
Segundo testemunhas ouvidas pela agência Efe, a explosão destruiu totalmente o carro do governador e causou um enorme buraco na estrada. O EI reivindicou o ataque. "Com a ajuda de Alá e em uma operação de segurança planejada com precisão aconteceu o assassinato do apóstata e cabeça dos infiéis, Jaafar Mohammed Saad, e oito de seus carrascos", diz a nota, divulgada em redes sociais.
Segundo levantamento da agência de notícias Associated Press, o EI reivindicou ataques que mataram 159 pessoas e feriram outras 345 neste ano no Iêmen. No sábado (5), também em Áden, homens armados mataram o presidente de um tribunal especializado em casos de terrorismo.
Os ataques ocorrem em meio à visita do enviado especial da ONU Ismail Uld Cheikh Ahmed a Áden para tentar acelerar as negociações para resolver o conflito no país, previstas para 12 de dezembro em Genebra. O país está devastado por combates entre forças governistas, apoiadas pela coalizão militar árabe liderada pela Arábia Saudita, e os rebeldes xiitas huthis, que controlam a capital Sanaa e várias regiões ao norte do país. À sombra do conflito, o EI conseguiu ampliar sua presença no país.
Ahmed foi recebido no sábado pelo presidente Abd Rabo Mansur Hadi, instalado em Áden, que virou a capital "provisória" do Iêmen. Hadi fugiu da capital Sanaa em fevereiro passado, diante do avanço dos rebeldes. As forças do governo expulsaram os huthis de Áden no começo do ano.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Kerry diz que EUA pretendem acelerar esforços para combater o EI
Alemanha tem mais de 420 extremistas islâmicos vivendo no país Bélgica eleva alerta de terror ao mais alto nível em Bruxelas

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo