Giovanna Sommariva

Negócio busca combinar gastronomia, lazer e informação sobre o universo dos criptoativos

Gaúcho abre hamburgueria temática de criptomoedas em Porto Alegre

Giovanna Sommariva

Negócio busca combinar gastronomia, lazer e informação sobre o universo dos criptoativos

Hambúrguer e criptoativos podem parecer uma mistura inusitada, mas unir esses dois universos foi a aposta de Max William Rogowski, 37 anos, empreendedor à frente da Mr. Dem. Ocupando o número 795 da rua General Lima e Silva, na Cidade Baixa, o negócio tem como objetivo tratar do setor de ativos virtuais protegidos por criptografia, de forma lúdica, atraindo o cliente por meio de decorações temáticas e atividades imersivas.
Hambúrguer e criptoativos podem parecer uma mistura inusitada, mas unir esses dois universos foi a aposta de Max William Rogowski, 37 anos, empreendedor à frente da Mr. Dem. Ocupando o número 795 da rua General Lima e Silva, na Cidade Baixa, o negócio tem como objetivo tratar do setor de ativos virtuais protegidos por criptografia, de forma lúdica, atraindo o cliente por meio de decorações temáticas e atividades imersivas.
Aberta há pouco mais de um mês, a hamburgueria une gastronomia, lazer e informação em um mesmo ambiente. “Recebemos tanto pessoas leigas quanto interessados nesse universo, e usamos algumas iscas para chamar a atenção, como a decoração e os nomes dos hambúrgueres, que são criptomoedas e tokens”, explica sobre os petiscos que levam nomes como: BRCP, Etherum, Ada, Chiliz e Bitcoin.
Apesar de tratar de um assunto considerado difícil, o empreendedor conta que o público tem demonstrado bastante interesse na proposta. “Desde que abrimos, tivemos vários clientes curiosos com o tema. Hoje, temos entre cinco e dez pessoas em fase de negociação para investir, que vieram aqui comer, conhecer e saíram com essa proposta”, afirma Max, que tem como guia a metodologia do Gestor Financeiro Denilson Mauren, natural de Passo Fundo.
Luiza Prado/JC
Localizado em um bairro noturno, Max ressalta que a Mr. Dem não pretende ser uma casa de festas, mas sim um ambiente de descontração, onde é possível adquirir conhecimento. “Vendemos bebidas e temos música ambiente, claro que se alguém quiser dançar, tem toda liberdade, mas não queremos ser uma casa de festas, a proposta é diferente do que o bairro já conhece”, declara.
O negócio, que está presente no Ifood, trabalha com delivery todos os dias da semana, mas só abre ao público de quarta-feira a domingo, das 19h à meia-noite. Para estes dias, existe uma programação especial: as quintas são dedicadas aos empreendedores, com foros profissionais que visam estimular o empreendedorismo local, já nas sextas, a aposta é no karaokê e, alguns finais de semana por mês, ocorrem as noites de jogos. A agenda semanal é divulgada pelo Instagram (@mr.demoficial).
Luiza Prado/JC
Com opções vegetarianas, o empreendedor ressalta que o espaço busca ser o mais acolhedor possível. “Somos um ambiente seguro para mulheres, comunidade LGBT, pessoas de todas as raças e pet friendly, recebemos todo mundo”, compartilha Max, reforçando que essa preocupação vai além do marketing. “Nossa equipe também é diversa, abraçamos essas causas o ano todo, não só em datas comemorativas”, expõe.
Operando como um modelo teste, o plano para o futuro é expandir a marca, abrindo franquias pelo Estado. “Se der certo, o objetivo é abrir novas sedes e ir atrás de interessados, divulgando a nossa proposta”, completa.
Luiza Prado/JC
Giovanna Sommariva

Giovanna Sommariva - repórter do GeraçãoE

Giovanna Sommariva

Giovanna Sommariva - repórter do GeraçãoE

Leia também

Deixe um comentário