Mauro Belo Schneider

Minhas primeiras impressões sobre a South Summit

Mauro Belo Schneider

Para produzir um caderno de empreendedorismo semanal, que tem sua versão online atualizada constantemente, eu e minha equipe participamos de diversos eventos de empreendedorismo pelo Brasil e pelo mundo. Por isso, além de muito felizes ao vermos a South Summit sendo realizada em Porto Alegre, podemos fazer comparações.
Para produzir um caderno de empreendedorismo semanal, que tem sua versão online atualizada constantemente, eu e minha equipe participamos de diversos eventos de empreendedorismo pelo Brasil e pelo mundo. Por isso, além de muito felizes ao vermos a South Summit sendo realizada em Porto Alegre, podemos fazer comparações.
Nos últimos anos, marcamos presença na Global Entrepreneurship Summit (GES), na Índia, na RD Summit, em Florianópolis, e na Gramado Summit, na serra gaúcha - apenas para citar alguns eventos. Percebemos que a South Summit agradou muito, mas, obviamente, teve problemas.
Tomei a iniciativa de citar alguns que vi e ouvi de outros participantes por aqui para ajudar a construir uma edição ainda melhor no futuro. Um dos problemas que mais me relataram é sobre a dificuldade de ouvir o que os palestrantes falam. Como os pavilhões agregam palcos e feira, há muita conversa paralela.
E isso prejudica o entendimento em diversos momentos. Ponto positivo, no entanto, para as traduções simultâneas, disponíveis no próprio app do evento, sem a necessidade de pegar um aparelho para isso. Bastava colocar o fone de ouvido no smartphone pessoal e pronto.
Outra questão foi a chuva do primeiro dia. Não há uma conexão entre os pavilhões, então as pessoas se molhavam muito. Poderia haver, ao menos, lonas ao longo do percurso. Vi duas pessoas caindo no chão tentando escapar da água.
Senti falta, também, de mais áreas de descanso. Na RD Summit, por exemplo, os participantes podem pegar frutas e bebidas gratuitamente.
Por último, me senti um pouco apertado nos pavilhões. Em alguns corredores, era preciso dar meia volta, pois não tinha como passar. Talvez seja o caso de distribuir um pouco melhor os stands.
Mas, no geral, foi uma edição de estreia que contagiou Porto Alegre de um espírito que havia ficado represado na pandemia, o de euforia por um futuro melhor, com a tecnologia em prol de uma vida mais prática e sustentável.
Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Leia também

Deixe um comentário