Mauro Belo Schneider

Chegada à Zona Sul é para atender público até então desassistido pela marca

Charlie Brownie abrirá loja própria no bairro Tristeza

Mauro Belo Schneider

Chegada à Zona Sul é para atender público até então desassistido pela marca

Já tem data e local definidos para a chegada da Charlie Brownie à Zona Sul de Porto Alegre. Uma das marcas de brownie mais conhecidas da cidade escolheu o shopping Paseo para estrear na região. A loja, ao lado da Unimed, na entrada do centro comercial, deve ser inaugurada na metade de maio.
Já tem data e local definidos para a chegada da Charlie Brownie à Zona Sul de Porto Alegre. Uma das marcas de brownie mais conhecidas da cidade escolheu o shopping Paseo para estrear na região. A loja, ao lado da Unimed, na entrada do centro comercial, deve ser inaugurada na metade de maio.
“O contrato foi assinado finalmente ontem. Agora, tem toda obra”, diz Tiago Schmitz, fundador da Charlie. “A sala já está mais ou menos pronta, é questão de decorar, climatizar e colocar iluminação”, detalha.
Mauro Belo Schneider/Especial/JC
A produção continua centralizada na rua Tenente Coronel Fabricio Pillar, nº 882, mas a expansão deve atender os moradores da Zona Sul. “Precisava de um ponto de venda ali para a clientela que não conseguia servir pela questão da distância”, afirma.
Outra novidade da Charlie é o retorno à Cidade Baixa, onde operou até a chegada da pandemia. Será uma operação pequena, ao lado de uma construtora, mas cujo endereço Tiago ainda não pode revelar.
ARQUIVO PESSOAL CHARLIE BROWNIE/DIVULGAÇÃO/JC
Além dos anúncios sobre aberturas, Tiago compartilhou pelo Instagram da Charlie a informação de que fechará a unidade da avenida Mariland, onde tudo começou.
“Em breve a gente vai se despedir de ti. Aos poucos desmontaremos nossos sonhos para que novos espaços se abram. Charlie precisa crescer, não sei quando, nem como, mas parece que viramos gente grande. Que saudades sentiremos de ti, minha linda. Foram tantas alegrias vividas. Não posso te dizer até logo, porque seria mentira. Você não volta, mas de alguma forma fica. Tem coisas que não se apagam. São eternas pra quem sentiu”, escreveu o empreendedor.
Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Leia também

Deixe um comentário