Giovanna Sommariva

Espaço possui mais de 150 mil plantas e cerca de 200 espécies diferentes

Fazenda de cactos e suculentas abre ao público em Sapiranga

Giovanna Sommariva

Espaço possui mais de 150 mil plantas e cerca de 200 espécies diferentes

Um local dedicado especialmente para o cultivo e venda de cactos e suculentas foi inaugurado em fevereiro deste ano no Rio Grande do Sul. O terreno, que conta com mais de cinco hectares de terra, é muito mais do que uma floricultura. A Fazenda das Suculentas, localizada na cidade de Sapiranga, conta com estufas, plantas raras e importadas, mini-jardins, vasos personalizados e local de lazer para visitação, sem falar no cafézinho e boas conversas que os anfitriões Angela e Neri da Costa oferecem. Situado a 64 quilômetros da Capital, o espaço ocupa o número 110 na avenida João Adão Harff, à esquerda na recém construída rótula da rua Kraemer-Eck, sentido para o município de Dois Irmãos.
Um local dedicado especialmente para o cultivo e venda de cactos e suculentas foi inaugurado em fevereiro deste ano no Rio Grande do Sul. O terreno, que conta com mais de cinco hectares de terra, é muito mais do que uma floricultura. A Fazenda das Suculentas, localizada na cidade de Sapiranga, conta com estufas, plantas raras e importadas, mini-jardins, vasos personalizados e local de lazer para visitação, sem falar no cafézinho e boas conversas que os anfitriões Angela e Neri da Costa oferecem. Situado a 64 quilômetros da Capital, o espaço ocupa o número 110 na avenida João Adão Harff, à esquerda na recém construída rótula da rua Kraemer-Eck, sentido para o município de Dois Irmãos.
Após 10 anos gerenciando um ateliê de vasos de mosaicos no centro da cidade, a artista plástica Angela, 55 anos, notou que a demanda por plantas também era grande, e decidiu incorporar isso ao seu negócio. “Vendia os vasos com suculentas dentro apenas para enfeite, deixar mais atrativo, e o pessoal começou a demonstrar interesse em comprar as plantas também, então eu e meu marido montamos uma pequena área de suculentas na nossa casa”, explica. Isso ocorreu há nove anos, e, aos poucos, o gosto pela plantação e a ideia de expandir o comércio foi crescendo, até que o casal chegou a ideia de criar a Fazenda das Suculentas.
“O pessoal estava precisando de um lugar assim, nem em Porto Alegre não existe um espaço como esse, que ofereça toda essa variedade de plantas. Além disso, temos muitas plantas adultas, não só mudinhas pequenas, então tu podes vir aqui e comprar uma muda tendo a noção de como essa vai ficar no futuro”, acredita Neri. O casal ainda reforça que faz questão de ensinar quais os cuidados corretos para cada tipo de planta. “A pior coisa é tu ouvir de um cliente que comprou uma planta tua mas quando chegou em casa e foi trocar de vaso, a planta morreu. Nós trabalhamos também pensando no pós-venda, para que as pessoas possam dar continuidade nas suas casas”, expõe o empreendedor.
O segredo para manter uma planta, segundo Angela, é molhar muito bem o substrato e, somente após estar completamente seco, molhar novamente. “A raíz tem que secar totalmente, e depois que absorver toda aquela água, é só molhar de novo, mas ela nunca pode estar úmida ou muito molhada. É preciso esperar secar tudo”, garante.
LUIZA PRADO/JC
As obras no terreno levaram cerca de um ano e meio e investimento de R$ 1 milhão, mas, segundo Neri, o local ainda receberá novidades. “Nós não planejamos nada desse tamanho, foi tudo acontecendo aos poucos, mas agora temos muitas ideias para incorporar aqui”, admite. Além do objetivo principal de aumentar a produção, a dupla se organiza para começar a vender as plantas por e-commerce. Uma lojinha de ferramentas no local também está nos planos. “Queremos oferecer tudo o que se precisa para montar um jardim, como tesouras e os equipamentos corretos, já recebemos essa demanda de quem vem aqui”, conta Angela.
A intenção é atrair todo o tipo de público, mas principalmente aqueles que gostem da natureza. “Pessoas que queiram um ambiente bom para sentar, curtir e passar o dia, que gostem de plantas e dessa atmosfera toda”, afirma Neri. Colecionadores de plantas também são um dos focos do casal, já que o local oferece grande variedade de espécies. O espaço possui uma ambiente coberto onde são vendidos vasos e mosaicos personalizados. Ainda mantendo-se no grupo dos cactos e suculentas, a dupla adicionou no catálogo, recentemente, plantas de sombra para serem colocadas dentro de casa.
LUIZA PRADO/JC
Apesar de terem inaugurado o local há apenas um mês, o casal já possui uma relação antiga com as suas plantas. “Temos aqui cactos e suculentas com mais de 18 anos, e a maioria desses não estão à venda", reforça Angela. “Se alguém gostar de algo aqui, seja vaso ou algum jardim, e eu tiver plantas para fazer igual, eu faço e vendo, mas como temos muitas unidades raras e de anos, se eu não tiver como substituir, então não está à venda", completa.
Com cinco funcionários na equipe, o espaço está aberto para visitação de terça à sexta-feira, das 13h às 19h, aos sábados, das 9h às 18h e domingos das 13h às 19h.
Giovanna Sommariva

Giovanna Sommariva - estagiária do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Giovanna Sommariva

Giovanna Sommariva - estagiária do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário