Duda Buchmann Duda Buchmann Foto: /NEGRACRESPA/DIVULGAÇÃO/JC

Duda tem a missão de ficar de olho nas novidades

Além de influencer, duda escreve para o site ATL Girls e é colunista no caderno Donna

Arruma cenário. Ajeita o cabelo. Maquiagem. Grava. Vai a evento de manhã, de tarde, de noite. Tira foto, edita, posta. Corrido, não? Essa é a rotina de Duda Buchmann, 25 anos, uma influencer digital negra. Pela função que assumiu, sente na pele como as marcas tratam esse público.
Duda, conhecida nas redes como @negraecrespa, começou em 2014 com seu Instagram, sem saber direito no que resultaria. No início, seu rosto nem aparecia na rede, Duda publicava retratos de pessoas aleatórias.
"Eu queria que as pessoas vissem beleza em todo mundo, não só em quem está na capa de revista ou na novela. Queria que as pessoas vissem beleza no vizinho, na prima, em pessoas comuns", relata.
Duda foi uma das primeiras influencers negras do Rio Grande do Sul. Hoje, é uma das mais conhecidas, com 53 mil seguidores. Até o rosto da influencer começar a aparecer demorou um pouquinho
"Quando me senti bem comigo mesma, comecei a postar sobre mim. Via outras meninas fazendo isso, dando dicas de produto e maquiagem. Passei a experimentar os produtos e falar também", comenta ela.
Nos primeiros anos, Duda ia atrás das marcas, mas não ganhava nenhum dinheiro com isso. A sua curadoria tem uma regra: itens voltados para cabelos crespos, pele negra e beleza afro em geral. Atualmente, são as marcas que vão atrás dela e pagam pela divulgação. "Procuro não dar visibilidade para as marcas que não pensam na gente e focar nas que pensam", afirma.
"Faz parte do compromisso de todos essa questão de representar pessoas negras. O mínimo que eu posso fazer é dar visibilidade maior para quem pensa na gente", ressalta a influencer.
Além disso, Duda fala sobre o quão resistente as pessoas não negras são com o protagonismo preto. O momento atual e as redes sociais são propícias para essas discussões e para a reivindicação de uma população que há tanto tempo é silenciada.
"A gente nunca podia falar de beleza negra. Agora que a gente pode falar disso as pessoas ficam dizendo que não aguentam mais", reflete.
A influencer tem consciência da responsabilidade que carrega nas costas. "Como sou uma das principais, uma das primeiras e umas da que mais tem relevância no Estado e aqui em Porto Alegre, sinto que tenho um compromisso de mostrar sempre o que as empresas estão fazendo", avalia Duda. "Tenho o compromisso de mostrar que ser negra não é uma coisa ruim", reforça.
E, das tantas dicas que ela já deu nas redes, tem uma que merece muito destaque. Atenção, empreendedores do Brasil: "as marcas que não pensam no público negro estão perdendo dinheiro".
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Texto relacionados
Mostre seu Negócio