Sabrina Crespo fez álbum da Copa com fotos de crianças Sabrina Crespo fez álbum da Copa com fotos de crianças Foto: /CLAITON DORNELLES/JC

Período da Copa é marcado por promoções e novos negócios

Negócios criados a partir do maior campeonato mundial de futebol mostram a importância da conexão das marcas com o que as rodeia

Sabrina dos Santos Prates Crespo, 37 anos, de Porto Alegre, teve uma ideia que está fazendo sucesso entre os colegas de seus dois filhos: um álbum inspirado na Copa do Mundo em que as estrelas são as próprias crianças. Inicialmente, a intenção era que o artigo servisse apenas como uma lembrança do Mundial de 2018, mas a demanda por parte dos pais e responsáveis está tão grande que virou um negócio.
"Imagina, daqui a 10 anos, as crianças olhando as fotos dos amiguinhos da época da Copa de 2018. Produzi mais pela memória", diz ela. É como se fosse um álbum de final de ano de turma, com quatro páginas, mas com os elementos do campeonato de futebol. Os pequenos podem trocar suas "fotos figurinhas" com amiguinhos que também as tenham.
Depois que os filhos Pedro e Frederico levaram o item para o Colégio Mãe de Deus, na Zona Sul da cidade, a brincadeira de imprimir os demais alunos vestidos de jogadores acabou consumindo boa parte do dia de Sabrina. Por isso, precificou: o combo de álbum com 40 figurinhas custa R$ 35,00.
A iniciativa partiu após Sabrina usar um aplicativo da Panini, editora do álbum oficial, para montagem de fotos dos colecionadores vestindo os uniformes dos times. Ela percebeu que daquela ferramenta poderiam ser criados mais produtos temáticos. Foi, então, que uma amiga designer, Juliana Marques, se juntou ao projeto e desenhou a versão que está se espalhando pelas escolas.
Já foram produzidas mais de 60 edições, e os pedidos continuam chegando. "Temos que aproveitar. Um mês voa. Não estou correndo atrás, o pessoal está vindo. As crianças estão divulgando sem querer", diverte-se Sabrina.
A impressão das figurinhas e do álbum começou em uma gráfica perto da casa de Sabrina. Mas, com a profissionalização da empreitada e o aumento de quantidade, agora uma gráfica on-line é que desempenha a tarefa.
"A qualidade é maravilhosa, as figurinhas são plastificadas", detalha. Interessados em encomendas devem contatar pelo whatsapp (51) 99202-0613.
CLAITON DORNELLES /JC

Caixinhas uniformizadas

O restaurante Woking Thai trocou as embalagens vermelhas por verde-amarelas para entrar no clima O restaurante Woking Thai trocou as embalagens vermelhas por verde-amarelas para entrar no clima Foto: /FREDY VIEIRA/JC
Se em 2014 nem deu tempo de pensar em Copa do Mundo, por ser o primeiro ano de operação do Woking Thai, a edição de agora será diferente. Marcelo Mancuso, 28 anos, sócio do restaurante de comida tailandesa de Porto Alegre, conta que as estratégias para o mundial começaram há três meses. A caixinha de telentrega vermelha deu lugar a uma versão verde-amarela.
Como parte do plano, os clientes concorrem a uma caixinha temática premiada com um mês de pedidos grátis. "Fizemos um lote de 10 mil unidades", detalha Marcelo. Normalmente, o Woking - que também tem uma loja em Canoas - vende uma média de 8,5 mil caixas por mês, mas a promoção deve incrementar as vendas, acredita ele.
Entrar no clima de Copa, para Marcelo, é uma forma de mostrar para os clientes que a marca é dinâmica, conectada com o que acontece no mundo. E de mostrar apoio à Seleção, claro. "Esse ano o Brasil está podendo ser campeão", vibra o empreendedor.
A estratégia, inclusive, deverá ser usada em outros momentos do ano, como o Outubro Rosa, com caixinhas rosas, e o Novembro Azul, com a embalagem em azul.

Uma opção para assistir aos jogos na orla

Duda Corte Real e Guga Garcia estão à frente do Bud Basement, instalado no Cais do Porto Duda Corte Real e Guga Garcia estão à frente do Bud Basement, instalado no Cais do Porto Foto: /FREDY VIEIRA/JC
Conhecidos no Rio Grande do Sul por lançarem espaços de entretenimento, os sócios do Grupo Austral inauguraram o Bud Basement, no Armazém A-7, do Cais do Porto. O local, patrocinado pela marca de cervejas Budweiser, transmitirá jogos da Copa do Mundo, promoverá shows e feiras. Haverá eventos pagos e gratuitos.
Nos dias de partidas do Brasil, os ingressos partem de R$ 40,00 e podem ultrapassar os R$ 100,00, dependendo do lote. O ambiente ainda agrega marcas locais, com o Espaço Modaut, La Mafia Barbearia, Heráclito Tattoo e outras.
O custo do projeto foi de R$ 2 milhões, e ele funcionará no formato para a Copa durante 30 dias. Foi feito, no entanto, um acordo com a prefeitura para a realização de 10 outros eventos até dezembro no armazém, depois que o Mundial terminar.
"É um movimento que estamos articulando com o Cais, a prefeitura e a Câmara de Vereadores para que a cidade possa voltar a usufruir a orla", diz um dos sócios da Austral, Eduardo Corte Real. Guga Garcia, parceiro de Eduardo no negócio, afirma que a Bud tem projetos similares em 10 capitais do Brasil, e confiou na Austral para a versão gaúcha. "A gente espera receber cerca de 40 mil pessoas no período de funcionamento", prevê Guga.
Os empreendedores usam um dos espaços do Cais que seria destruído para revitalização. O telhado, inclusive, estava bastante danificado. "A gente iniciou um namoro com o Cais. A ideia é que vire um casamento", espera Eduardo.
O Espaço Modaut, logo na entrada do Basement, reúne marcas fixas e outras visitantes. Entre elas, estão Preza, Dobra, Perky Shoes, Sueka e Yuool. Gabriel Bastos, um dos responsáveis pelo Modaout, diz que o Grupo Austral procurou a iniciativa para cuidar, inclusive, da loja da Bud. O objetivo era que a moda autoral estivesse presente em grande estilo.

Bom saber

Os mais de 30 milhões de microempreendedores individuais existentes no Brasil têm no torneio a oportunidade de aumentar suas receitas e fazer com que setores como alimentação, instalação e manutenção, costura, bancas de jornal, agências de viagem e outros, sejam impactados com as movimentações em função do evento. A expectativa é de que a época movimente cerca de R$ 1,5 bilhões, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), no intervalo de 14 de junho até 15 de julho, quando é realizada a partida final do torneio. Espera-se um aumento de 7,9% em relação à última edição do evento, realizada no Brasil.

Quem mais está aproveitando a onda

Dobra (@querodobra): A marca lançou a coleção Dobra na Copa, com estampas da Copa do Mundo nas carteiras.
Leckerhaus (@leckerzdocesetortas): Criou biscoitinhos de mel especiais de matrioskas, à venda somente durante a Copa.
Bife (BarraShoppingSul): Na unidade, que estará aberta nos horários dos jogos, foi colocado um telão e uma TV onde serão transmitidos os jogos. Também foi desenvolvido um cardápio especialmente para o período de Copa, com coxinha e sanduíche de mortadela.  
Tartoni Ristorant (@tartoni): A cada semana, até o dia 15 de julho, tem um menu diferente homenageando os países campeões. Ao término da promoção, quem carimbar o passaporte com todos os países homenageados ganha o último prato, que é o menu Itália.
Espaço Maestro (@espacomaestro): Estará aberto para todos os jogos da Copa com telão de led no pátio, café da manhã, almoço na parrilla e shows.
DTS Cinema em Casa: Entre as novidades em equipamentos oferecidos pela empresa para esta Copa, estão sistemas de caixas invisíveis, novos softwares em automação, além de serviços de monitoramento digital e controles de iluminação.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio