Pauta sobre negócios no Centro Histórico de Porto Alegre no Café no Forcaffe
GE Após não conseguir licenciamento da Starbucks, Forcaffe se inspirou na marca para criar conceito Foto: MARIANA CARLESSO/JC

Três motivos para visitar o Centro Histórico de Porto Alegre

Negócios antigos, novos e que ainda nem abriram chamam atenção na região

Não tem como ficar muito tempo longe do Centro Histórico de Porto Alegre. Seja para compromissos profissionais ou pessoais, a região está sempre presente no roteiro de moradores e turistas. Separamos três destinos que unem gastronomia com uma boa ideia de negócio. O primeiro é um clássico, o segundo foi recém-aberto e o terceiro ainda nem inaugurou. Confira:
1. Café moderno inspirado no Starbucks
O Forcaffé oferece cafés, bolos, sucos, frapuccinos, pães de queijo recheados, além de outras iguarias. Os empreendedores Silvio e Silvia Formenton tentaram negociar por mais de um ano a vinda da rede norte-americana Starbucks para Porto Alegre. Com a resposta negativa, decidiram ter a própria marca e, em março, inauguram o Forcaffé, na rua Vigário José Inácio, nº 245. O espaço abre de segunda-feira à sábado, das 7h às 19h30min. Para ambos, o Centro Histórico não é apenas o coração de Porto Alegre, como também do Estado. “Nessa quadra, circulam pessoas de todo o Rio Grande do Sul”, justificam. Eles garantem que o negócio tem características originais, o que desperta interesse de parcerias. “Temos propostas de outros bairros da capital, de cidades do interior e até de Santa Catarina”, revelam.
2. Um patrimônio histórico de Porto Alegre
MARCO QUINTANA/JC
Construído em 1885, o Chalé da Praça XV é um cartão-postal da cidade de Porto Alegre. Com opções à la carte e buffet, vende de 150 a 200 almoços por dia e o happy hour conta com um cardápio específico. Edemir Simonetti, empreendedor à frente do negócio há 18 anos, classifica três elementos como os carros-chefes da casa: o almoço, os petiscos e o chope. "São os pilares do Chalé, hoje. Não pode faltar.” O prato  Bifão na Chapa (200 gramas de bife, acompanhado de batata frita) é típico do local e consagrado entre a clientela. O Chalé funciona de segunda a segunda, abrindo sempre às 11h e variando apenas no horário de fechamento. O almoço no buffet fica na média dos R$ 30,00. 
3. Lenda transformada em negócio 
LUIZA PRADO/JC
Uma das histórias mais conhecidas de Porto Alegre deve ficar eternizada em forma de negócio. A psicóloga Miriam Nilles, 60 anos, decidiu transformar parte da casa dela em um café com temática inspirada na lenda do linguiceiro da Rua do Arvoredo, hoje chamada de Fernando Machado. Dizem que foi nos arredores, por volta de 1860, que um homem chamado José Ramos matava pessoas atraídas por sua companheira Catarina, as esquartejava e levava os restos mortais para um açougue para transformá-los em linguiça. Essa trama deve estar representada em fotos, quadros e painéis a partir de 2020. Além, claro, da gastronomia: muitos dos pratos serão compostos por linguiças, e harmonizados com sangria
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio