Sobre o Autor
Claudia Tondo, da Tondo Consultoria, crédito Arquivo Pessoal Foto: /ARQUIVO PESSOAL/DIVULGAÇÃO/JC

Cláudia Tondo

Consultora em Empresas Familiares e Famílias Empresárias e Diretora da Tondo Consultoria

Liderança feminina pode trazer mais lucros às empresas

A liderança se impõe. Aparece. Seja nas relações entre as pessoas, na produção daquilo que quem coordena e lidera faz. E não há receita para ser líder. Líderes têm diferentes personalidades e características. Contudo, invariavelmente, líderes são pessoas que se dedicam muito para alcançar objetivos. Dificilmente há liderança sem muito trabalho dedicado a uma causa. Liderança associa-se com poder, poder fazer. Líderes pensam: "eu posso (poder) fazer".
Em boa parte das empresas familiares e famílias empresárias que já trabalhamos, a oportunidade para ocupar posições de topo é menos acessível para as mulheres. Algumas persistem, com muito esforço, e conseguem atingir posições de liderança. Neste caminho, ter clareza sobre suas reais capacidades e limitações tem ajudado. Muito.
Há mulheres que desde cedo se destacam por sua liderança. Em outras, esse papel aparece mais tarde. Tem se tornado comum que venham a ocupar posições quando são mais maduras e os cenários das relações familiares, empresariais e/ou societárias já evoluíram para situações que necessitam de outras lideranças.
Mulheres tendem a se preocupar em mais harmonizar grupos e a ter mais flexibilidade e habilidade para lidar com situações difíceis. Muitas acabam ocupando posições de Governança, tanto em Conselhos Corporativos como em Conselhos Familiares.
Muitas conseguem ser assertivas em situações em que isso é necessário e acolhedoras em momentos difíceis. Isso ajuda a equilibrar os ambientes. É claro que existem lideres bastante agressivas, como Coco Channel, um gênio para a moda e bastante difícil de conviver. Mas grande parte das lideres conseguem desenvolver boas equipes em um contexto mais harmonioso.
Mulheres tendem a compreender situações de forma diferente da percepção dos homens, o que gera um ambiente mais rico. Recente pesquisa de uma consultoria com atuação global mostra que equipes de topo com membros de diferentes gêneros tendem a ser mais lucrativas. A diversidade gera riqueza.
Estudos mostram que quando mulheres ocupam posições de liderança, tanto como executivas, políticas, os ambientes e os resultados tendem a ser mais estáveis. E precisamos de estabilidade na diversidade. E de líderes.
Compartilhe
Artigos relacionados
Comentários ( )
Deixe um comentário

Publicidade
Mostre seu Negócio