Advogado de São Paulo tem os brasileiros como seus principais clientes A sigla Rox veio da união do nome do diretor Rodrigo Delfini com o X de fator de multiplicação do negócio Foto: ARQUIVO PESSOAL/DIVULGAÇÃO/JC

Paulista abre negócio de locação de casas para estudantes em Sydney

Rodrigo Delfini se mudou para a Austrália para recomeçar a vida e atualmente gerencia a empresa Rox Accommodation

Recomeçar, deixar tudo para trás e buscar a felicidade - mesmo que ela esteja longe da zona de conforto. A vontade do brasileiro Rodrigo Delfini, 43 anos, já passou pela cabeça de muitos que pensam em largar seu país apenas com uma mochila nas costas. Infeliz com a vida profissional como advogado e não satisfeito com a rotina de São Paulo, ele resolveu arriscar e se mudou, em 2005, para o outro lado do globo, a Austrália.
No início, nem tudo foi flores. Com um único plano, o de ficar por lá e não voltar mais, Rodrigo passou cerca de dois anos em Sydney apenas remando contra a maré. A dificuldade financeira, falta de perspectiva quanto à moradia e desconhecimento da língua e da cultura o puxavam para trás e se tornavam obstáculos que precisavam ser vencidos para entrar no mercado de trabalho. "O começo foi muito difícil. Não apostei em nada, sempre tive muito o pé no chão. Tentei me precaver ao máximo pra não cair, mas, até você atingir o sucesso, as quedas no caminho são inevitáveis. Só que desistir não fazia parte do meu vocabulário", conta.
Rodrigo trabalhou em tudo que nunca havia imaginado: em obras, limpando casas, escolas, escritórios, lavando pratos em restaurantes, e por aí vai. Foi só algum tempo mais tarde que uma porta se abriu. Surgiu a oportunidade de alugar um apartamento.
Em razão da alta despesa, a sua alternativa foi sublocar outros quartos para poder arcar com o custo e ainda ter uma reserva para viver. Foi dessa necessidade que, em 2007, ele se uniu com um amigo que atua como contador e transformou as sublocações em negócio.
A Rox Accommodation, empresa na qual Rodrigo é gerente-diretor, é um serviço que acolhe estudantes ou viajantes do mundo inteiro oferecendo acomodação em "shared-houses" (casas compartilhadas, em tradução livre).
As shared-houses, opção cada vez mais popular na Austrália, por ser mais barata, nada mais é do que uma casa compartilhada, onde os proprietários pagam um aluguel mensal para residir em seus quartos.
Atualmente, a empresa conta com 50 propriedades espalhadas pelos principais bairros de Sydney e que abrigam em torno de 300 moradores. "Funciona assim: nós temos parcerias com imobiliárias e alugamos os imóveis. Mobiliamos e fazemos toda sua administração. Após isso, intermediamos esse contato com quem procura o serviço, oferecendo as melhores opções. É um prazer dar assistência para todos que vêm viver essa fantástica experiência de morar em outro país", afirma.
O negócio é realizado por uma equipe de cinco pessoas e não possui um local físico. Os viajantes procuram o serviço a partir da divulgação nas redes sociais e nas próprias imobiliárias. Além disso, os atendimentos são feitos nas próprias residências.
Segundo Rodrigo, o negócio vai bem e vem apresentando crescimento neste ano, com um número de clientes recorde desde a sua abertura, em 2007. O maior público do serviço é o brasileiro, que chega a representar 70% dos moradores nas casas.
O empreendedor dá dicas de quem quer abrir algo no exterior: organização, pesquisa de mercado e ficar de olho nas tendências e demandas. E, por último, o principal: não desistir, persistência.
Após vencer vários desafios e pular barreiras, Rodrigo é inspiração e também superação. Hoje, ele não só encontrou a felicidade como também se tornou cidadão australiano. "Demorou, mas consegui. Como minha mãe costuma dizer, 'eu vim, vi e venci'", comemora.
(veja outros cases de quem empreende pelo mundo aqui)

FICHA TÉCNICA

QUEM: Rodrigo Delfini
ORIGEM: São Paulo (SP/Brasil)
DESTINO: Sydney (Austrália)
NEGÓCIO: Rox Accommodation (casas compartilhadas)
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio