Marcelo Rodrigues, da Amcham: 'queremos oferecer mecanismo à sociedade' Marcelo Rodrigues, da Amcham: 'queremos oferecer mecanismo à sociedade' Foto: /GIULIANO CECATTO/DIVULGAÇÃO/JC

'Empreendedorismo não é multiplicar CNPJs'

Marcelo Rodrigues, 31 anos, é superintendente regional da Câmara Americana de Comércio em Porto Alegre (Amcham), cidade que só fica atrás de São Paulo no número de associados - são cerca de 5 mil no Brasil, sendo 600 no Rio Grande do Sul. Uma de suas responsabilidades é perpetuar a cultura empreendedora no Estado, criando um ambiente em que os talentos individuais apareçam. Os próximos dias serão de muito trabalho para ele, uma vez que três projetos estão em desenvolvimento. Entre eles, o CEO Fórum, marcado para o dia 7 de junho, no Teatro do Bourbon Country; a Amcham Arena (competição entre startups); e o Mais Caminhos, programa que dá mentorias a jovens de baixa renda. Durante um almoço no restaurante Quintal Orgânico, na Capital, Marcelo deu detalhes sobre essas iniciativas.
GeraçãoE - Qual a função da Amcham?
Marcelo Rodrigues - A gente quer convidar a sociedade a construir o futuro do Rio Grande do Sul por meio do empreendedorismo, baseado em quatro pilares: inovação, tecnologia, educação e talento. Empreendedorismo não é multiplicar CNPJs, é criar uma cultura de arriscar, de inserção por meio da ação dos indivíduos. O que a gente quer oferecer à sociedade é mecanismos e instrumentos para construir esse futuro e algumas entregas de curto prazo, chamadas de "quick wins", vitórias para sabermos se estamos no caminho certo.
GE - Que projetos são voltados às startups?
Marcelo - Temos a Amcham Arena, quando conectamos as startups com grandes empresas numa competição. Muitas startups acham que a solução da vida delas é ter uma pessoa com um monte de dinheiro. Mas, na verdade, elas precisam de acesso ao mercado quando não conseguem vender serviços. A gente viu que tinha um gap grande na conexão entre startups e clientes. Elas precisam se aproximar desse ecossistema. É possível até fazer uma comparação: Roma não foi destruída por outro império, mas por uma série de bárbaros. As startups fazem algo parecido. Estão mudando o mercado, porque elas são muito eficientes em um produto. Têm essa reestruturação do poder econômico. No ano passado, os vencedores da Amcham Arena ganharam patrocinadores, mentoria, serviços e fizeram o pitch no CEO Fórum. Agora, em maio, vamos lançar o Amcham Arena 2. Criaremos prêmios de impacto social escolhidos pelo público, para construir a cultura empreendedora.
GE - Qual o perfil de associado da Amcham?
Marcelo - Têm empresas norte-americanas, mas 90% delas não têm interesse nessa relação Brasil-Estados Unidos, são de pequeno e médio porte.
GE - Fale sobre o projeto social aos jovens.
Marcelo - No Mais Caminhos, pegamos jovens carentes, muitos ligados ao Pão dos Pobres, e preparamos executivos e empreendedores para mentorá-los. Já tivemos impactos reais. Teve uma menina que abriu uma empresa de informática. Eles aprendem sobre valores, resiliência.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio