Até a questão de departamentos, homens de um lado e mulheres de outro, está sendo discutida Até a questão de departamentos, homens de um lado e mulheres de outro, está sendo discutida Foto: PATRICIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC

Entenda como o consumidor vê o varejo

Sindilojas Porto Alegre apresentou o Varejo Report - Tendências e Estudos 2017

O cliente mudou. Ele quer cocriar, relacionar-se muito mais do que comprar, buscar marcas com propósito e, especialmente, com engajamento socioambiental. "A moda não é mais para uma determinada geração: o que importa é o estilo da pessoa. O cliente está empoderado e quer ser encarado como único", explica Bruna Andrade da Costa, cientista social e analista de pesquisa do Núcleo de Pesquisa do Sindilojas Porto Alegre, que apresentou, no dia 15 de março, o Varejo Report - Tendências e Estudos 2017. O material é um recorte dos principais estudos realizados pela entidade ao longo do ano passado sobre o mercado e o consumidor.
Bruna explica que a pesquisa das megatendências é feita em diferentes plataformas, como a internacional Trendwatching (trendwatching.com), que faz uma busca mundial do que está acontecendo de mais importante em consumo.
"Principalmente a questão do negócio do bem, de começar a olhar como ele impacta no mundo, na vida das pessoas, como ele contribui para a sociedade. Ou seja, qual é seu propósito?", diz Bruna, que, ao lado de Thais Del Pino, realizou, no ano passado, mais de 100 estudos no Núcleo de Pesquisa.
Outro ponto importante, segundo Thais, é a questão de a loja, tanto física como virtual, ser um hub para conectar as pessoas, ser um espaço de troca de ideias. "Um local aonde você vai para vender seus produtos e suas ideias, e conectar essas pessoas, gerando experiência", diz Thais.
"Estamos na era pós-demográfica. Aquelas antigas classificações de idade e classe de renda já não são mais suficientes para classificar as pessoas, os grupos, as tribos. Precisamos olhar para a população de uma forma mais rica, porque não temos mais os conceitos binários masculino e feminino, feio e bonito, estamos tendo uma fusão desses conceitos. E como isso impacta a moda? Será que ainda é interessante mantermos a departamentalização de feminino e masculino, do pluz size? Ou seria all size?", provoca Bruna.

O que mais saber?

Do que a clientela reclama?
Os clientes ressaltam a falta de qualificação dos vendedores; o desconhecimento dos produtos vendidos; o despreparo para tratar o cliente de forma adequada; e a oferta de peças que não combinam com seu estilo.
Na percepção dos consumidores, o varejo de Porto Alegre caracteriza-se pela variedade de estabelecimentos oferecendo os mesmos produtos.
Como compra?
Os consumidores gaúchos costumam iniciar o processo de compra pesquisando preços na internet e, só após essa busca, vão até as lojas físicas, já solicitando descontos.
Um dos principais fatores que os consumidores encontram para adquirir um produto em uma loja física é a experiência de compra que esse estabelecimento proporciona. No ponto de venda, os clientes valorizam as sensações ao estar dentro da loja, como um espaço agradável, organizado, trilha sonora e, principalmente, um bom atendimento.
Para a clientela, as livrarias são os melhores lugares para realizar compras, pois possibilitam agradáveis momentos de lazer a sós ou com amigos, propiciando experiências prazerosas em um ambiente com diversidade de produtos e de atrações, como cafeterias, pocket shows e saraus culturais.
Oportunidades para o varejo
Investir no e-commerce para que o cliente possa usufruir das vantagens do on-line e do físico pela mesma empresa.
Investir na qualificação dos vendedores, melhorando o atendimento, o que tende a atrair e fidelizar os clientes.

As 10 macrotendências

1 >> A diversificação do status
O status está migrando do ter para o ser. Busque alternativas para que sua marca oriente ou desafie o consumidor a ser uma pessoa melhor, seja na área física, mental, cognitiva, social ou espiritual.
2 >> A era pós-demográfica
A crescente democratização dos meios de comunicação oportunizou uma diversidade de discursos sobre quem as pessoas podem ser. Pense em como o seu negócio pode valorizar a liberdade, respeitando as escolhas de cada consumidor.
3 >> Prosumer
O consumidor está participando, cada vez mais, da concepção, produção e execução dos produtos e serviços. Envolva os clientes na criação de novos projetos, pois o resultado será mais genuíno, e eles terão o maior orgulho de promover a sua marca.
4 >> Sou singular
As pessoas esperam ser tratadas como únicas, e isso deve ser incorporado nos produtos e serviços oferecidos. É preciso conhecer o consumidor e abrir espaço para que ele colabore com os seus produtos e serviços, para que se sinta especial.
5 >> Contexto local
A produção e o consumo locais voltaram como uma alternativa econômica e ecologicamente mais atrativa. Repense a procedência dos seus produtos, valorizando fornecedores locais, e promova ações que demonstrem o quanto a sua marca se importa com a cidade a as pessoas que moram nela.
6 >> Playsumers
Tornar os produtos e os processos mais fáceis e divertidos é uma demanda urgente para qualquer negócio. Mais do que vender, agregue momentos de entretenimento ao processo de compra.
7 >> Negócios do bem
Como o seu negócio torna o mundo um lugar melhor? Pode-se pensar que é muito caro, mas o objetivo é oferecer soluções que se encaixam nos processos já existentes. Como resultado, você ganha a colaboração e a admiração dos consumidores.
8 >> Conectando pessoas
Seja um hub social, promova um nicho cultural e aproxime pessoas com interesses em comum. Aproveite o espaço físico e virtual do seu negócio para engajar através de um estilo de vida com o qual a sua marca se identifica.
9 >> Tecnologia relevante
A relevância da tecnologia está intimamente relacionada à qualidade de vida proporcionada às pessoas. Tudo bem se você ainda não usa nenhuma em seu negócio, mas, quando for investir, tenha certeza de que ela realmente vai impactar positivamente a vida das pessoas.
10 >> Informação conveniente
As marcas devem ser transparentes e entregar apenas informações que realmente interessam ao consumidor, especialmente em momento oportuno. Conteúdo virou um grande ativo. Ofereça somente algo que realmente tenha impacto positivo.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio