A jornalista Isadora Jacoby concilia seu trabalho formal com a paixão pelo bordado. Neste ano, se assumiu como artesã também e lançou uma marca própria, a Voa Bordados A jornalista Isadora Jacoby concilia seu trabalho formal com a paixão pelo bordado. Neste ano, se assumiu como artesã também e lançou uma marca própria, a Voa Bordados Foto: /FREDY VIEIRA/JC

Quatro empreendedores que colocaram ideias em prática em 2017

Tornar objetivos em projetos reais nem sempre é fácil. Conheça pessoas que conseguiram fazer isso neste ano

Com a proximidade da festa de Réveillon, aumenta o número de metas para o próximo ano. Algumas pessoas cumprem as famosas tradições - como pular as sete ondas - na esperança de garantir conquistas. Há, ainda, quem coma lentilha para ter prosperidade na vida pessoal e nos negócios. Mas, além da superstição, é preciso ação. Foi o que fez a jornalista Isadora Jacoby, 26 anos, de Porto Alegre, em 2017. Ela lançou a Voa Bordados.
O gosto pela arte veio a partir de uma amiga, que ministrava cursos com temática de empoderamento feminino, o Bordado Empoderado. Inicialmente, Isadora personalizava peças para presentear pessoas próximas. O lançamento oficial da marca foi em agosto - quando a produção aumentou, pois virou um comprometimento de fato. Seu trabalho consiste em combinações de bordados - alguns sobre serigrafias.
"Surgiu dessa necessidade, quase que orgânica, de colocar em um lugar definido aquilo que estava tomando muito espaço na minha vida", afirma a empreendedora. "Quando vi, estava vivendo para o bordado, sem ser minha profissão", conta ela, que concilia a empreitada própria com o emprego na Band.
FREDY VIEIRA/JC
Quando seus trabalhos foram postados nas redes sociais, encomendas surgiram. Segundo Isadora, o que mudou na transição de hobby para profissionalização foi o fato de definir um espaço de tempo para a atividade. E seu lado empreendedor transformou o lado consumidor. "Hoje, compro coisas artesanais, reparo nas imperfeições e valorizo isto", afirma. "A beleza está, também, no erro. Não estamos mais acostumados a fazer trabalhos que demorem e que tomem tempo."
As camisetas prontas com bordados custam R$ 70,00. Elas também podem ser personalizadas conforme o gosto da clientela. Agora, a Voa Bordados está começando a criar produtos em colaboração com uma empresa local de joias artesanais. 
Isadora acredita que o que chama a atenção de quem consome seus produtos é a admiração pela técnica manual. Ela ainda aposta nos pilares do reflorescer, relacionado ao renascimento e ao feminismo. Desde que começou a receber as primeiras encomendas, foram entregues mais de 200 peças.
FREDY VIEIRA/JC

Abrimos um bar com uma temática que adoramos

O Spoiler gerou descobertas pessoais e profissionais para as amigas Taiane Panizzi e Thais Ribeiro O Spoiler gerou descobertas pessoais e profissionais para as amigas Taiane Panizzi e Thais Ribeiro Foto: /LUIZA PRADO/JC
O ano já começou com tudo para Taiane Panizzi, 25 anos, e Thais Ribeiro, 32. Em março, elas abriram o bar Spoiler, no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre, o que significou a estreia de Taiane no empreendedorismo.
Thais já era dona da Cucko, local onde Taiane trabalhava como Relações Públicas, e onde se conheceram. "A gente pensava em criar alguma coisa juntas, porque nos demos muito bem, sempre confiamos muito uma na outra", explica Taiane.
Ambas tinham interesse em trabalhar com algo que fosse diferente do que já tinham na Cucko e explorar um novo público. "Pensamos em café, bar, mas ainda não tínhamos definido o quê exatamente", lembra Taiane.
A ideia da temática spoiler, que brinca com o vazamento de informações de episódios de séries, já tinha passado na cabeça das sócias, que são apaixonadas por esse universo. "Uma pauta do nosso dia era sempre falar de Game of Thrones ou The Walking Dead", brinca Taiane. O objetivo delas era levar isso para as pessoas, uma experiência que atualmente encanta muita gente.
Em agosto de 2016, surgiu a oportunidade do ponto em frente à Cucko e foi ali que o projeto começou a ser tirado do papel. De início, Taiane se assustou, pois o momento econômico do País não era favorável. Abrir um negócio não é tarefa fácil, ainda mais quando a economia não ajuda, consideram. "Teu negócio tem de ser muito bom para passar o momento de crise. A parte boa é que se ele for bem neste momento significa que em qualquer outro vai dar certo", avalia Thais.
Por serem muito jovens e mulheres, lembram que o processo não foi simples. A noite ainda é rotulada como um espaço masculino. "A gente sabe o que faz, mas as pessoas ainda duvidam da nossa capacidade", relata Taiane.
As sócias, porém, tinham convicção de que tudo daria certo. A maneira como se deu, de qualquer forma, foi surpreendente.
É comum passar em frente ao bar, localizado na rua Lima e Silva, nº 1.058, e encontrar uma fila de espera e mesas lotadas. O Spoiler, inclusive, virou notícia em âmbito nacional.
O ano de 2017, portanto, foi de muitas realizações e conquistas, além de ter sido, sem dúvida, o início de uma nova etapa. "Descoberta pessoal e profissional", descreve Thais. O pub funciona sextas-feiras, sábados e feriados, das 19h às 2h, e, nos demais dias (de terça-feira a domingo), das 19h à 1h. Os pratos custam entre R$ 19,00 e R$ 35,00, e os drinks, de R$ 15,00 a R$ 30,00. Recentemente, a loja Imaginarium lançou um livro com as receitas de todos os drinks temáticos oferecidos pelo bar.
LUIZA PRADO/JC

Recebi o primeiro investimento na minha startup

Guilherme trabalhava no escritório da família, e lançou uma spin-off para atender a partidos políticos Guilherme trabalhava no escritório da família, e lançou uma spin-off para atender a partidos políticos Foto: /CLAITON DORNELLES/JC
O negócio da família de Guilherme Sturm, 30 anos, de Tucunduva, tem meio século no ramo da Contabilidade. E, recentemente, ele decidiu apostar em uma ideia empreendedora junto com outros sócios que deriva da experiência do escritório. Este ano provou que o grupo, composto ainda por Aline Sturm, Egon Sturm, Lucas Faccin e Tatiana Angst, agiu certo, pois a startup Essent Jus recebeu um investimento de cerca de R$ 500 mil (em capital e serviços) da aceleradora WOW, de Porto Alegre.
Por ser ano eleitoral, 2018 promete boas perspectivas. Isto porque a Essent Jus é uma plataforma para arrecadação, orientação e prestação de contas para partidos políticos.
O serviço começou com 25 clientes, e, hoje, tem 510, o que significa um crescimento de 1,500%. A atuação se concentra, principalmente, no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, em São Paulo e em Goiás. "Queria trazer gestão e transparência de forma apartidária. A má gestão é maior que a corrupção", diz Guilherme. Ele, inclusive, acredita que "alguns políticos fazem coisas erradas por desconhecimento, uma vez que a legislação é muito complexa".
Os partidos ou políticos pagam uma mensalidade para usar o Essent Jus, que parte de R$ 50,00 para gestão legal e de R$ 29,90 para uma ferramenta que funciona como um robô de arrecadação - através da base de dados do partido, ele entra em contato com os filiados por e-mail ou SMS, para estimular a cultura de doação.
O valor de investimento recebido já foi todo usado para capacitação de pessoas e marketing.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Artigos relacionados
Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio