Camila Farani, do Shark Tank, na Universidade La Salle, em Canoas Camila Farani, do Shark Tank, na Universidade La Salle, em Canoas Foto: Luciele Oliveira/Divulgação/JC

Camila Farani recomenda: para conseguir investimentos é preciso pensar em propostas boas para ambas as partes

A participante do programa Shark Tank esteve em Canoas na semana passada

Camila Farani, uma das investidoras do programa Shark Tank Brasil, da Sony, disse, durante palestra na Universidade La Salle, em Canoas, que quem empreende precisa pensar em propostas de investimentos que sejam positivas para si e para os que apostam em seus produtos. “Uma boa negociação é boa para ambos. Pode soar como um clichê mas, cada vez mais, a gente vive uma etapa colaborativa, e as pessoas precisam entender o que é bom para ambas”, insistiu ela, durante o Canoas Startup Show.
A entrevista na íntegra com Camila será publicada em novembro pelo GeraçãoE. O evento aconteceu no campus da universidade, em parceria com a CDL Jovem do município, no dia 26 de outubro.
O momento contou com a apresentação das cinco startups finalistas da atividade (Moagro, Braivox, Radak, Eureka e Conta Ágil) e foi seguida da palestra de Camila, sobre “Como vencer os tubarões”. Ela mesma selecionou três empresas de destaque (Conta Ágil, Braivox e Eureka) para presenteá-las com cursos on-line de empreendedorismo.
Logo após, a Eureka foi declarada campeã do concurso.

O que faz a Eurekka?

Quem saiu com o prêmio de três meses de incubação na La Salle Tech foi a Eurekka, uma startup que “une tecnologia e psicologia para mudar comportamentos dentro de organizações, a partir do entendimento de como os colaboradores funcionam, do treinamento para os problemas levando em consideração as habilidades necessárias para esse treinamento, a motivação dos colaboradores e as emoções que podem estar envolvidas nesse processo. Isso por meio de um app acessado no smartphone, com mensuração e monitoramento constantes”, explicou Henrique Souza, sócio da startup.
Para Júlio Pereira de Souza, que integra o time da Eurekka, o concurso foi um divisor de águas para o negócio. “Tivemos capacitações e toda a orientação necessária para formatar nossa startup, validar e efetivamente dar a cara que temos agora”, destacou. Na avaliação de Bruno Hass, os resultados não poderiam ser melhores. "O comprometimento e a evolução das equipes foram muito grandes. As startups se mostraram prontas para enfrentar os questionamentos da banca avaliadora e, para fechar, improvisar um pitch para uma das maiores investidoras e especialistas em startups do Brasil, a Camila Farani. O evento foi um sucesso, tanto pela evolução e nível das startups participantes, quanto no aproveitamento para o público, pois foi um grande show para quem assistiu e participou", concluiu.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio