O negócio, criado por Adriana Germani e Alexandre Linck, está incubado na Raiar, da Pucrs O negócio, criado por Adriana Germani e Alexandre Linck, está incubado na Raiar, da Pucrs Foto: /MARCO QUINTANA/JC

Startup produz animações em vídeo para empresas

A equipe da Anima Pocket já realizou mais de 20 projetos

O vídeo é cada vez mais utilizado pelas empresas para captar a atenção de novos clientes nas redes sociais. Estudos, inclusive, apontam que, na soma de usuários, cerca de 100 milhões de horas são gastas em visualizações no Facebook por dia e mais de 69 mil vídeos são assistidos por segundo no YouTube. Embarcando nessa tendência, Adriana Germani, 33 anos, e Alexandre Linck, 35, criaram a Anima Pocket, uma produtora focada em animação.
A publicitária e o produtor audiovisual já trabalhavam neste mercado e notaram algumas características específicas e que impactavam na qualidade do resultado. Entre elas, o fato de as empresas de pequeno ou médio porte não direcionarem grandes quantias para a Comunicação e não possuírem setor próprio para isso. A dupla, então, chegou à conclusão de que muitas pessoas com conhecimentos técnicos de outras áreas desempenham a tarefa de criar vídeos.
Ao perceber tais problemas, há um ano, a empreitada surgiu e logo foi incubada na Raiar, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs). Atualmente, a Anima Pocket atende às demandas de empreendedores que têm verbas apertadas (com pouco mais de R$ 1,5 mil é possível ter um vídeo produzido pela equipe). Nesse tempo, foram realizados mais de 20 projetos.
Segundo Adriana, a maioria dos contratantes quer entregar uma ideia e receber tudo pronto. Porém, para cumprir a missão conforme desejada, eles se reúnem com o cliente, entendem a demanda, criam roteiro, storyboard (uma espécie de pré-visualização) e as artes gráficas. Após isso, vem a locução - essa parte é terceirizada. Todas as etapas passam pela aprovação do cliente para que receba exatamente o esperado. Isto evita surpresas e retrabalho.
Inicialmente, eram feitas apenas animações com personagens já prontos, adquiridos em programas do segmento. O cliente escolhia em um catálogo qual era mais adequado à ideia. Alexandre, no entanto, observou que cada vez mais as pessoas exigem histórias customizadas, que marquem presença no universo digital, com a cara e personalidade das marcas por trás daquilo. A partir daí, os empreendedores utilizaram de uma das vantagens dos vídeos em animação, a liberdade de expressão.
"O vídeo animado, no geral, tem várias vantagens. Uma delas é que você pode criar coisas muito fantásticas com uma produção pequena. Você consegue viabilizar produções bem bacanas com valor mais acessível. Permite criar coisas diferentes e mais malucas do que em um vídeo de live action (com pessoas reais)", afirma Adriana. Embora focada para o nicho das startups e empresas de até médio porte, a Anima Pocket já elaborou vídeos para a rede de colégios Marista e para clientes do estado de São Paulo. Futuramente, a intenção é expandir o atendimento para todo o País.

BOM SABER

Os programas usados pela Anima Pocket são Photoshop, Ilustrator, 3DMax e After Effects.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio