Texto: Mauro Belo Schneider

Fábrica gaúcha faz fogão à lenha com chapa vidrocerâmica e polenteira elétrica

Texto: Mauro Belo Schneider

Em um espaço de 120 metros quadrados, Celso Antonow, 64 anos, e a filha Muriel, 31, se dividem nas demonstrações de dois produtos curiosos na loja que leva seu sobrenome na Expointer: uma polenteira elétrica e um fogão à lenha com chapa vidrocerâmica. A empresa de Santo Augusto, na região das Missões, tem 40 anos de mercado, e é o segundo que marca presença na feira.
Foram investidos cerca de R$ 20 mil no espaço requintado, em Esteio. Tanto a tecnologia do fogão como a da polenteira são criações de Celso, chamado de Professor Pardal pela filha. “Surgiram de momentos de necessidade, para não ficar na mesmice. Eu lidava muito com fogão à lenha, consertava, então resolvi produzir os meus próprios”, diz. A inspiração da polenteira, que agita a mistura automaticamente por energia elétrica e cujo preço parte de R$ 775,00, veio da imagem de “sofrimento” que Celso tinha da mãe mexendo a massa manualmente.
A chapa vidrocerâmica do fogão tem como um dos principais diferenciais a facilidade de limpeza. Há um modelo maior - com forno - e um compacto, ideal para apartamentos. O mais barato sai por R$ 2,5 mil e, nesses 12 meses de lançamento, já foram produzidas cerca de 2 mil unidades. “Ele também é sustentável, pode ser feito com serpentina para aquecer a água da residência”, destaca Muriel. A promessa é de que o vidro não quebre mesmo em contato com objetos ou itens gelados.
A Antonow tem aproximadamente 300 pontos de venda espalhados no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná (veja as lojas no site www.antonow.com.br).

Primeiro ano de food park

Pela primeira vez, a Expointer conta com um food park. Fazem parte do espaço seis beer trucks (com torneiras de cervejas), quatro food bikes e dois food trucks. Rodrigo Schlabitz, 37 anos, da On Wheels Food Bike, levou seus panchos a Esteio. Formado em Tecnologia e Marketing, o morador de Porto Alegre largou os outros trabalhos para se dedicar ao negócio próprio. Schlabitz investiu cerca de
R$ 2 mil para fazer parte da feira.

Pegue a sua

Os produtores rurais que visitam a Expointer têm acesso à Revista Tendências e Oportunidades, uma publicação direcionada ao agronegócio e realizada através do programa Juntos para Competir, da Farsul, Senar e Sebrae.

Deixe um comentário