Póvoas e Ana Paula: cozinha da empresa é 
protegida para evitar 'contaminação cruzada' Póvoas e Ana Paula: cozinha da empresa é protegida para evitar 'contaminação cruzada' Foto: JONATHAN HECKLER/JC

Opção a intolerantes rende R$ 15 mil por mês

Com produtos livres de glúten e leite, sócios da Ana Monteiro Alimentos esperam triplicar o faturamento da empresa até o fim do ano

Intolerantes ao glúten e alérgicos ao leite geralmente têm dificuldades para encontrar alimentos que não causem mal-estar. Até 2012, era um dilema forte vivido pela agente de viagens Ana Paula Monteiro, 49 anos. "Comer num restaurante era fora de cogitação. Se fosse fazer um passeio, tinha que levar o próprio 'kit'", exemplifica. Alérgica a produtos comuns, a solução foi produzir o que queria comer. Não foram poucas as tentativas até acertar o ponto das receitas - como brownies, cupcakes, petit gateaus, quiches e tortas que, de tão saborosas, acabaram virando negócio.
Ana Paula abreviou e deu o próprio nome à empresa: Ana Monteiro Alimentos. Por dois anos, ela manteve uma representante de vendas. Foi um período de poucos clientes, sobretudo pessoas físicas, mas o suficiente para manter a operação de forma caseira.
Acontece que Ana Paula sabia que o mercado tinha potencial. Especialistas afirmam que o setor de alimentos especiais tende a crescer 40% ao ano. Esse foi um dos atrativos para o administrador Eduardo Póvoas, 26, se juntar ao empreendimento.
A sociedade foi aberta no início de 2015, com um investimento aproximado de R$ 220 mil numa fábrica localizada na Zona Norte da Capital.
Para que sejam 100% livres de glúten e leite, a fabricação é rigorosa. Além de ingredientes selecionados, a única confeiteira responsável pela produção precisa tomar banho sempre que chega ao trabalho. O motivo é evitar uma possível contaminação cruzada: qualquer resquício das substâncias podem comprometer a legitimidade e o diferencial dos produtos.
"Se um celíaco (como são chamados os intolerantes à glúten) comer uma torta 'contaminada', porque a cozinheira comeu pão no café e trouxe no corpo um farelo que seja, esse consumidor pode passar muito mal", alerta Ana Paula. A cozinha, por isso, é blindada aos demais espaços e as embalagens também são reforçadas. Os produtos são entregues de forma congelada. 
Desde a expansão, a Ana Monteiro Alimentos cresceu praticamente 500%. Atualmente, a empresa comercializa cerca de 1.600 itens por mês, inclusive para estabelecimentos tradicionais de Porto Alegre como a Confeitaria Maomé, o Café e Confeitaria Matheus e as lojas Bella Gula. "No começo, o faturamento ficava em R$ 3 mil. Hoje, já estamos em R$ 15 mil", comemora Póvoas. Até o fim do ano, ele espera engrossar a carteira de clientes e triplicar a receita da empresa.

Você sabia?

O glúten é a principal proteína presente em cereais como trigo, cevada e aveia. Seu consumo é proibido para quem tem a doença celíaca, que causa intolerância à proteína, e evitado por quem quer emagrecer, já que está presente em carboidratos calóricos.
Compartilhe
Artigos relacionados
Comentários ( )
Deixe um comentário

Publicidade
Newsletter

Receba no seu email todas as notícias sobre empreendedorismo. Cadastre-se:





Mostre seu Negócio
Redes Sociais