Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Vinicius Ferlauto

Giro Rápido

Notícia da edição impressa de 09/03/2018. Alterada em 08/03 às 19h57min

Expansão industrial

A Renault do Brasil, que completa duas décadas de atividades neste ano, inaugurou a quarta fábrica em seu parque industrial de São José dos Pinhais (PR), a Curitiba Injeção de Alumínio (CIA), resultado de um investimento de R$ 350 milhões. O complexo fabril conta também com unidades produtivas de veículos de passeio, comerciais leves e motores. Com uma área construída de 14 mil metros quadrados, a CIA tem capacidade produtiva anual de 250 mil blocos e 250 mil cabeçotes do motor 1.6 SCe. Aproximadamente 100 profissionais trabalham atualmente na operação, em dois turnos. Os componentes manufaturados na CIA têm como destino final a Curitiba Motores, onde são fabricados os propulsores que equipam os veículos da Renault.
Mulheres sobre duas rodas
O número de mulheres habilitadas para pilotar motocicletas e motociclos cresceu 50,1% nos últimos seis anos. Segundo dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), de 2012 para 2017, o número de mulheres com carteira nacional de habilitação categoria "A" aumentou de 4.512.755 para 6.771.933. Com isso, elas passam a representar 22% dos motociclistas habilitados.
Exportação de virabrequins
A fábrica da Volkswagen do Brasil em São Carlos (SP) exportará cinco mil unidades de virabrequim do motor 1.0 TSI para a unidade de Chemnitz, na Alemanha. Também conhecido como árvore de manivelas, na qual são fixados os conjuntos de bielas e pistões, o virabrequim é responsável por transformar a energia produzida pela combustão em torque, que é enviado às rodas e movimenta o carro.
Reação dos importados
As 17 marcas filiadas à Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa) emplacaram 2.577 unidades em fevereiro último, uma alta de 6,3% em relação a janeiro deste ano, quando foram vendidos 2.425 automóveis. Comparado com fevereiro de 2017, quando 1.686 veículos foram comercializados, o resultado é 52,8% superior.
Zero aterro
A General Motors anunciou a expansão de suas instalações "Zero Aterro". Com a inclusão das áreas de Manufatura, Motores e Transmissões, Estamparia e Componentes Plásticos do Complexo Industrial de São José dos Campos, no interior do estado de São Paulo, a operação da companhia na América do Sul agora tem todas suas unidades de manufatura reconhecidas com esse status. A GM tem o maior número de plantas da indústria automotiva mundial que transferem zero resíduos para aterros, em um total de 169.
Análise virtual certificada
O departamento de engenharia da Marcopolo, por meio do setor de Análise Estrutural, obteve certificação internacional de sua metodologia de análise virtual para tombamento de carrocerias de ônibus. O fato coloca a empresa no patamar mais elevado em termos de concepção e projeto dos veículos, no que tange as normas de segurança mais rígidas em voga. A certificação foi concedida por uma entidade internacional pertencente ao Departamento de Transportes do Reino Unido. Esse órgão considerou que a metodologia de análise virtual de tombamento da Marcopolo é válida para carrocerias, no que concerne à resistência ao capotamento. Isso significa que a fabricante brasileira não precisará mais realizar testes reais de tombamento dos ônibus, podendo homologar seus projetos por simulação virtual.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia