Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 08/03 às 20h17min

Dólar avança ante rivais após alívio de temores sobre guerra comercial

O dólar subiu na comparação com suas principais rivais nesta quinta-feira (8) após duas sessões de queda, em um dia de alívio dos temores de uma possível guerra comercial diante da tarifação das importações de metais
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar avançava a 106,18 ienes, de 106,14 ienes na tarde de ontem; o euro recuava a US$ 1,2313, de US$ 1,2412; e a libra caía a US$ 1,3811, de US$ 1,3904.
Nas últimas sessões, o dólar vinha recuando na comparação com as rivais, em meio a temores de que a tarifação sobre as importações sobre os metais desencadeasse medidas retaliatórias por parte de parceiros comerciais dos americanos.
Hoje, no entanto, ao assinar o decreto das tarifas, Trump isentou o Canadá e o México, que negociam com Washington uma revisão do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta). Ele também deixou a porta aberta para negociar isenções com outros aliados.
Além disso, o euro caiu ante o dólar após o Banco Central Europeu (BCE) manter sua política monetária inalterada e dizer que as taxas de juros não devem subir "num período estendido de tempo".
Na Chicago Mercantile Exchange (CME), o contrato da bitcoin para março fechou em queda de 3,98%, a US$ 9.400,00.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia