Giovanna Sommariva

Práticas adquiridas na pandemia se consolidam no setor gastronômico

Especialista fala sobre tendências na gastronomia em 2022

Giovanna Sommariva

Práticas adquiridas na pandemia se consolidam no setor gastronômico

Apesar de o momento ser de otimismo com a retomada dos eventos presenciais, o setor de gastronomia vive um período muito delicado e de grande endividamento. Segundo o especialista em alimentos e bebidas do Sebrae-RS, Roger Klafke, a maneira como os empreendedores lidarão com essa retomada será crucial para atingirem o sucesso nos seus negócios. "É importante estar atento ao que os consumidores estão buscando nesse novo cenário. Focar na redução de custos durante esse momento atípico também deve ser uma prioridade, mas sem deixar a qualidade e segurança dos insumos de lado", afirma.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Apesar de o momento ser de otimismo com a retomada dos eventos presenciais, o setor de gastronomia vive um período muito delicado e de grande endividamento. Segundo o especialista em alimentos e bebidas do Sebrae-RS, Roger Klafke, a maneira como os empreendedores lidarão com essa retomada será crucial para atingirem o sucesso nos seus negócios. "É importante estar atento ao que os consumidores estão buscando nesse novo cenário. Focar na redução de custos durante esse momento atípico também deve ser uma prioridade, mas sem deixar a qualidade e segurança dos insumos de lado", afirma.
De acordo com Klafke, durante o período de pandemia, quando bares e restaurantes se viram obrigados a migrar para o delivery, o canal chegou a representar 40% do faturamento para grande parte das empresas, e esse número se mantém assim mesmo após a reabertura dos ambientes físicos.
"Se há cinco anos o delivery era uma promessa de tendência, agora é uma realidade que veio para ficar. Empreendedores devem olhar esse canal como uma oportunidade que também precisa de investimento e marketing digital. A imagem do negócio no online deve ser prioridade para quem busca continuar utilizando desse recurso. Trabalhar com um menu que seja atrativo e dialogue com a dinâmica de viagem também é importante, garantindo que o produto chegue na casa do consumidor em um bom estado para consumo", explica o especialista.
O trabalho híbrido e 100% online, que vem sendo adotado por muitas empresas, também influencia nessa previsão. "Pesquisas garantem que 15% das organizações pretendem continuar de forma online mesmo após a pandemia, enquanto 36% apostam no formato híbrido, o que faz com que o delivery se torne uma opção muito mais viável para quem já tem sua rotina dentro de casa", completa. Também existe uma preocupação com restaurantes e buffets que recebiam trabalhadores no horário de almoço durante a semana. Esses locais devem sentir oscilação.
Outra prática adquirida durante o período de pandemia, e que promete se manter firme no mercado, é a substituição de cardápios físicos por QR Codes. "O cardápio e a realização de pedidos online são investimentos que fazem com que o negócio não fique tão dependente do serviço dos garçons, também reduzindo o atrito e garantindo maior segurança para ambos os lados", expõe. O digital pode ser aproveitado para realização do pagamento, com a utilização do pix, diminuindo filas nos caixas.
A preocupação dos consumidores com a sustentabilidade surge como tendência para os próximos meses. "A utilização de embalagens recicláveis ou reutilizáveis, assim como a redução do desperdício, aparece como uma preferência do público. Garantir processos eficazes e uma equipe treinada de acordo com esses padrões de sustentabilidade fazem com que o negócio ganhe pontos com a clientela, e também se beneficie com hábitos e práticas mais sustentáveis", expõe. O especialista afirma, ainda, que incorporar ao seu cardápio opções vegetarianas e veganas, com produtos naturais e à base de plantas, são um grande diferencial.
Outra certeza é a volta das experiências presenciais. "Também existe essa preferência por locais abertos. Se existir algum espaço que seja possível colocar algumas mesas na rua, deve ser aproveitado e investido, porque a tendência é grande", indica.
Giovanna Sommariva

Giovanna Sommariva - estagiária do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Giovanna Sommariva

Giovanna Sommariva - estagiária do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário