Giovanna Sommariva

Nova operação foi inaugurada com lançamento de coleção

Ateliê da Zona Sul de Porto Alegre abre nova unidade na Padre Chagas

Giovanna Sommariva

Nova operação foi inaugurada com lançamento de coleção

Em 2007, a mineira Cristiana Miranda Bicalho, 46 anos, mais conhecida como Kith, casou-se com um gaúcho e passou a morar em Porto Alegre. Acostumada com o sol e calor de Minas Gerais, a empreendedora conta que, quando se deparou com o seu primeiro inverno no Sul, congelou. “Eu não estava acostumada a usar casacos grandes e pesados, passava muito frio no início. Logo, me vi desafiada a desenvolver peças leves, maleáveis e quentes, que dessem conta até do frio mais rigoroso”, conta. Neste mês, ela expandiu os negócios. Sua loja da Zona Sul, na avenida Coronel Marcos, n° 1.816, ganhou reforço. Dessa vez, na rua Padre Chagas, n° 327. 

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Em 2007, a mineira Cristiana Miranda Bicalho, 46 anos, mais conhecida como Kith, casou-se com um gaúcho e passou a morar em Porto Alegre. Acostumada com o sol e calor de Minas Gerais, a empreendedora conta que, quando se deparou com o seu primeiro inverno no Sul, congelou. “Eu não estava acostumada a usar casacos grandes e pesados, passava muito frio no início. Logo, me vi desafiada a desenvolver peças leves, maleáveis e quentes, que dessem conta até do frio mais rigoroso”, conta. Neste mês, ela expandiu os negócios. Sua loja da Zona Sul, na avenida Coronel Marcos, n° 1.816, ganhou reforço. Dessa vez, na rua Padre Chagas, n° 327. 
Foi da necessidade de Kith em se adaptar ao inverno, que surgiu a Savah. “É uma marca muito específica e autoral, com peças únicas, coloridas e muita combinação de tecidos”, afirma. Ela começou fabricando para lojistas gaúchos e cariocas, e conta que a experiência de atender públicos com gostos tão diferentes foi desafiadora. “Conquistar as gaúchas não é fácil. Elas são elegantérrimas, sóbrias, exigentes e clássicas. Essa onda do colorido e da super estampa vem molhando a beirinha dos pés da maioria delas e me deixa feliz, mas eu adoro mesmo é quando vejo mergulhos”, brinca.
Com o passar dos últimos três anos, quando abriu a sua primeira loja física, na Zona Sul de Porto Alegre, Kith notou uma maior aceitação das clientes, o que resultou no aumento da marca. “Um dos fatores que influenciou muito para podermos abrir essa nova unidade é justamente o fato da Savah ser completamente autoral, o que permite termos um valor mais acessível, chegando num preço que as grandes lojas de fast fashion não conseguem competir. Fazemos para as clientes o que elas querem, da maneira que gostam. Somos um ateliê de moda. Fazemos moda ao gosto de cada um”, expõe.
A marca tem como pilares o consumo consciente e a sustentabilidade ambiental. “Nós temos muito cuidado com os descartes. Todos os pedaços são aproveitados, se transformando em peças únicas, não desperdiçamos matéria prima. Além disso, não trabalhamos com plástico, nossas embalagens são feitas de materiais totalmente recicláveis”, explica.
O novo espaço foi inaugurado em 1º de setembro, e contou com um desfile de lançamento da nova coleção, intitulada de Respiro. “Eu sempre fui apaixonada pela Padre Chagas, gosto de dizer que é o cartão de visitas de Porto Alegre. É uma rua poderosa, linda e muito luxuosa. Mas, quando passei lá durante a pandemia, estava tudo fechado e cheio de placas para alugar, fiquei muito triste e passei uns dias pensando no assunto, até que encontrei um lugar legal e já assinei a papelada”, afirma. Em 45 dias, a loja estava aberta.
WILLIAM NIHUES/DIVULGAÇÃO/JC
Segundo Kith, o Moinhos de Ventos tem uma energia diferente da Zona Sul, unidade matriz da Savah. “Estamos lidando com um público diferenciado, e muito elegante, mas, surpreendentemente, as pessoas estão gostando muito da nossa proposta. Temos tido uma boa aceitação”, conta.
Giovanna Sommariva

Giovanna Sommariva - estagiária do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Giovanna Sommariva

Giovanna Sommariva - estagiária do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário