Isadora Jacoby

O Di Toni operava no Centro Histórico e, a partir de hoje, abre as portas em novo endereço

Fast food de massas artesanais chega ao bairro Bom Fim

Isadora Jacoby

O Di Toni operava no Centro Histórico e, a partir de hoje, abre as portas em novo endereço

Com a proposta de servir massas e molhos artesanais em pouco mais de um minuto, o Di Toni Pasta i Basta chega ao número 672 da rua Fernandes Vieira, no bairro Bom Fim. A operação nasceu em 2018, no centro de Porto Alegre, e precisou reavaliar a sua localização em virtude das mudanças trazidas pela pandemia de Covid-19. 

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Com a proposta de servir massas e molhos artesanais em pouco mais de um minuto, o Di Toni Pasta i Basta chega ao número 672 da rua Fernandes Vieira, no bairro Bom Fim. A operação nasceu em 2018, no centro de Porto Alegre, e precisou reavaliar a sua localização em virtude das mudanças trazidas pela pandemia de Covid-19. 
Marcus Costa, 28 anos, sócio fundador do restaurante, conta que, inicialmente, a operação funcionava muito bem no Centro Histórico. Com a proposta de servir massas artesanais de forma prática e rápida, o local atendia às demandas do público corporativo da região. "A proposta é de almoço de rua, bem prático e rápido. Produzimos a nossa massa e molhos diariamente, de forma artesanal. O cliente faz o pedido no balcão e sai com sua massa em uma cumbuca em cerca de um minuto", explica o empreendedor. 
Com a pandemia, no entanto, o perfil da região mudou. Com muitas empresas aderindo ao home office ou ao modelo híbrido de trabalho, a demanda de almoço na região caiu. "O Centro se transformou, porque muita gente foi trabalhar em home office. Nosso movimento caiu 70%. Ficamos o ano de 2020 inteiro no abre e fecha e o foco foi para o delivery", relata. 
Nesse contexto, em maio deste ano, Marcus optou por fechar o espaço e focar apenas no delivery enquanto buscava outro ponto. "Foi um desafio, nunca pensamos em desistir, mas foi bem difícil esses meses que passamos no delivery. Corremos contra o tempo para achar um ponto legal", afirma Marcus, revelando que o Bom Fim sempre esteve no norte do negócio, inclusive antes de fechar as portas no Centro. "Sempre tínhamos o Bom Fim como um lugar que imaginávamos abrir no futuro. Apesar do Centro ser bom no almoço, o Bom Fim tem o final de semana, tem o Brique da Redenção, uma vida mais de bairro, e acredito que o nosso perfil tem a ver com esse tipo de movimento", pontua Marcus. 

LEIA TAMBÉM: Cafeteria especializada em grãos orgânicos abre na Casa de Cultura Mario Quintana
DITONI/DIVULGAÇÃO/JC
O novo espaço começa a operar nesta terça-feira, mas, mesmo antes de abrir de fato as portas, o empreendedor conta que já foi muito bem recebido pela nova vizinhança. "Estamos tendo uma receptividade muito boa, mesmo com as obras, os vizinhos já se mostraram muito empolgados com a nossa chegada, muitos já conheciam, e outros estão bem entusiasmados pelo conceito, porque é uma coisa barata. Nossos pratos variam de R$ 20,00 a R$ 32,00, com uma proposta bem artesanal, descolada", destaca. Além da possibilidade de pegue e leve, o espaço terá 20 lugares internos e 20 ao ar livre em um parklet. "Acho que daqui para frente tende a ser uma nova era, um novo ciclo, com as pessoas saindo mais de casa, se sentindo mais seguras de frequentar um lugar com espaço aberto", acredita Marcus. 
Em soft opening, o Di Toni (@ditonipasta) funciona de segunda-feira a domingo, das 11h às 15h.
Isadora Jacoby

Isadora Jacoby - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Isadora Jacoby

Isadora Jacoby - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário