Mauro Belo Schneider

Empreendedor precisa de R$ 2 milhões para tirar ideia do papel

Outdoor que pede investimento para startup chama atenção na Freeway

Mauro Belo Schneider

Empreendedor precisa de R$ 2 milhões para tirar ideia do papel

Em vez de atrair investimentos em programas de aceleração ou de incubação, como, normalmente, as startups fazem, o empreendedor José Leffa, 65 anos, resolveu instalar um outdoor às margens da BR-290, a Freeway, quase na entrada de Porto Alegre. As letras garrafais informam o objetivo: “procuro investidor para startup”. Ele precisa de R$ 2 milhões para lançar um marketplace (espécie de shopping virtual), que ainda está em fase de desenvolvimento e se chamará PlayShopping.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Em vez de atrair investimentos em programas de aceleração ou de incubação, como, normalmente, as startups fazem, o empreendedor José Leffa, 65 anos, resolveu instalar um outdoor às margens da BR-290, a Freeway, quase na entrada de Porto Alegre. As letras garrafais informam o objetivo: “procuro investidor para startup”. Ele precisa de R$ 2 milhões para lançar um marketplace (espécie de shopping virtual), que ainda está em fase de desenvolvimento e se chamará PlayShopping.
Leffa decidiu apostar no formato nada convencional para captar recursos por ser o dono da empresa de outdoors que opera nas rodovias gaúchas. A Sulplac, que funciona há 30 anos e tem 200 pontos, aliás, também está à venda. Os dois filhos do empreendedor decidiram seguir outras carreiras, o que inviabilizaria a continuidade do negócio a longo prazo.
O empresário aponta que seu novo projeto se diferencia da concorrência pela logística e afirma que o valor para futuros investidores é apenas uma referência, pois pode ser negociado. “Pretendo focar no comércio local. Hoje, os grandes players, como Mercado Livre e Amazon, estão gastando milhões para abrir centros de distribuição em partes longínquas para driblar a entrega, pois o consumidor vai ficando cada vez mais exigente. Apostando nos negócios próximos, o delivery será no mesmo dia ou o usuário poderá retirar na loja”, detalha.
Arquivo Pessoal/Divulgação/JC
Outra proposta de Leffa, com sua experiência de atração de visibilidade do público, é oferecer campanhas em vídeo para os anunciantes. Essas peças darão descontos entre 50% e 90%.
A justificativa para não participar de programas específicos voltados a startups é o fato de a PlayShopping não ter faturamento ainda, o que seria um empecilho. Em seis meses de outdoor, ele já recebeu alguns telefonemas de interessados, mas nada foi adiante.
Leffa explica que colocou apenas os dizeres e seu telefone no outdoor, sem explicar o projeto, pois entende ser um formato de mídia que requer objetividade. “Não coloquei detalhes porque mídia de rodovia tem que ser muito sucinta. Não adiantaria haver muitas explicações. Meu objetivo não era explicar o projeto, mas fazer com que a pessoa viesse até mim e iniciasse uma conversa”, ressalta.
Mesmo que não fosse dono da empresa de outdoor, Leffa acredita que investiria na solução. “Provavelmente, eu colocaria, pois preciso divulgar o que quero. Se não falo para ninguém, não tenho a mínima chance. O não eu já tenho”, expõe. “O empreendedor de startup é extremamente solitário, ninguém acredita nele, o cara não tem dinheiro e usa o próprio espírito empreendedor para tentar atrair alguma coisa. Como abrir portas? Com criatividade”, complementa.
Assim que conseguir colocar o marketplace no ar, aproveitará de espaços na TV, conquistados através de permuta dos outdoors. Se depender dos percalços que Leffa teve de superar, o futuro promete. De família de agricultores, foi bancário e empacotador, até descobrir que ganhava mais pintando letreiros. Suas instalações sempre geraram resultado a seus clientes, pode ser que funcione para ele também.
Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário