Douglas Collares

Além da versão doce, o Bagatela Lanches tem opções salgadas e sem carne do tradicional prato gaúcho

Empreendedores apostam em xis de chocolate vegano com paçoca

Douglas Collares

Além da versão doce, o Bagatela Lanches tem opções salgadas e sem carne do tradicional prato gaúcho

Nem carne, nem frango. O carro chefe do Bagatela Lanches é o xis de pão de cenoura recheado de chocolate vegano com paçoca. “A ideia nasceu em conjunto com nossa rede de contatos. Recebemos a sugestão, estudamos as possibilidades e botamos em prática. Vem sendo um sucesso”, diz Lucas Rufino, um dos sócios do negócio, ao lado de seus amigos Arthur Moraes de Abreu e Jean Filippe Bueno.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Nem carne, nem frango. O carro chefe do Bagatela Lanches é o xis de pão de cenoura recheado de chocolate vegano com paçoca. “A ideia nasceu em conjunto com nossa rede de contatos. Recebemos a sugestão, estudamos as possibilidades e botamos em prática. Vem sendo um sucesso”, diz Lucas Rufino, um dos sócios do negócio, ao lado de seus amigos Arthur Moraes de Abreu e Jean Filippe Bueno.
A iguaria conquistou os empreendedores desde o início. Na busca por um novo sabor de xis, diversos recheios foram pensados, mas esse se sobressaiu. “Testamos muitas coisas, mas, quando fizemos o chocolate com paçoca no pão de cenoura, não ficamos com nenhuma dúvida. Tinha algo especial ali”, revela Lucas. O prato custa R$ 11,00 avulso, e nos combos, acompanhando um xis salgado, R$ 23,00 ou R$ 25,00 com bebida.
O empreendimento, fundado em 2018, teve investimento inicial de R$ 5 mil. A ideia de abrir o estabelecimento veio a partir dos encontros entre os amigos, onde Lucas, o único vegetariano do grupo na época, fazia xis de forma caseira. Com o tempo, a vontade de transformar o lanche em negócio foi surgindo. “Reformamos uma peça na casa do Arthur, pondo instalações para criar uma cozinha bacana. Começamos a estudar, fizemos cursos para nos especializarmos, e, assim, entramos no mundo do empreendedorismo”, explica Lucas, revelando que, depois do sexto mês de atendimento, o trio conseguiu a estabilidade financeira do negócio.
Lucas Kernn/ Divulgação/ JC
Durante a pandemia, o negócio ganhou uma cozinha maior e reforçou a sua rede própria de entregadores para atender os pedidos que chegam pelo site (bagatelalanches.com.br) e pelo aplicativo da lancheria."Temos bastante vontade de pôr uma loja física. Já estávamos buscando um lugar diferente para atender o pessoal, mas, durante a pandemia, nos reestruturamos e saímos do antigo endereço", conta Lucas. Outra mudança trazida pela pandemia foi a presença nos aplicativos de comida por delivery. “Nosso próximo passo é ampliar a área de entrega para toda Porto Alegre”, revela o empreendedor.
Além da versão doce, o estabelecimento tem quatro sabores salgados, todos sem carne. São eles: hambúrguer de lentilha com couve acebolada, hambúrguer de feijão fradinho com chilli e pimentão, hambúrguer de grão de bico com tarrini e berinjela e o hambúrguer de quinoa e batata doce com rúcula e molho pesto. Todos levam pão de xis, maionese, queijo, milho, ervilha, alface e tomate.
Douglas Collares

Douglas Collares - estagiário do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Douglas Collares

Douglas Collares - estagiário do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário