Vitorya Paulo

Aposta do empreendedor é conquistar clientes pela proximidade no atendimento

Chef abre café e bistrô no Moinhos com o nome de Veríssimo

Vitorya Paulo

Aposta do empreendedor é conquistar clientes pela proximidade no atendimento

Aconchego e cordialidade são dois conceitos que o chef de cozinha paulistano Fernando Gadelha, 40 anos, sempre quis introduzir em um restaurante. Após ter trabalhado em locais renomados como o Maní, da chef gaúcha Helena Rizzo, ele decidiu que era o momento de investir num negócio próprio. Assim, no número 111 da Rua 24 de Outubro, em frente ao Instituto Goethe, ele achou o lugar para dar vida ao Veríssimo Café.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Aconchego e cordialidade são dois conceitos que o chef de cozinha paulistano Fernando Gadelha, 40 anos, sempre quis introduzir em um restaurante. Após ter trabalhado em locais renomados como o Maní, da chef gaúcha Helena Rizzo, ele decidiu que era o momento de investir num negócio próprio. Assim, no número 111 da Rua 24 de Outubro, em frente ao Instituto Goethe, ele achou o lugar para dar vida ao Veríssimo Café.
Mesclando o conceito de cafeteria e bistrô, o negócio foi aberto no meio da pandemia, em junho. Fernando lembra das inseguranças que percorreram o processo. "A obra começou em outubro de 2019 e foi entregue em março. Eu estava resistente em abrir para delivery e takeaway. Mas, como aqui tem uma vitrine e eu ficava ali, negociando com fornecedores, as pessoas passavam na frente, me viam e pediam para abrir logo", conta. O chef tomou coragem e iniciou a operação com as modalidades não presenciais, por conta dos protocolos sanitários contra a Covid-19.
Atualmente, o Veríssimo recebe clientes, com capacidade de atender 16 por vez. Os almoços, destaques da casa, segundo Fernando, são feitos sob reserva. "Como eu venho de São Paulo, tenho a referência desses lugares completos, que servem almoço, cafés e sobremesas. Acho que Porto Alegre merecia um lugar assim: com comida simples, honesta e bem executada", diz. Todos os itens do cardápio, exceto os croissants, são feitos no local, como as tortas doces e salgadas, sanduíches e demais itens de padaria.
Para dar conta dessa produção, o chef tem três funcionários, além de ter uma rede de fornecedores do Rio Grande do Sul. "A produção local, da agricultura familiar, é uma preocupação nossa", pontua. Para ele, abrir um negócio durante um momento tão incerto foi desafiador. Porém, só foi possível por investir na capacidade de negociação. "Eu não teria aberto as portas se não fosse a capacidade do diálogo. Nesses momentos, temos que esquecer do extremismo e saber negociar com todos", diz. Ao total, foram investidos R$ 290 mil, porém, já há mais planos para o lugar. "Quero montar um deck, para ter mesas ao ar livre. Acredito que as pessoas estão procurando mais áreas externas, além de locais com uma alimentação boa e segura", opina.
O Veríssimo Café funciona de segunda-feira a sábado, das 10h às 18h. Pedidos podem ser feitos pelo WhatsApp (51) 99410-8070.
Vitorya Paulo

Vitorya Paulo - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Vitorya Paulo

Vitorya Paulo - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário