Isadora Jacoby

No GE de Casa, conversamos com duas empreendedoras que iniciaram seus projetos em 2020

Os desafios de quem criou um negócio durante a pandemia

Isadora Jacoby

No GE de Casa, conversamos com duas empreendedoras que iniciaram seus projetos em 2020

Iniciar um negócio é sempre desafiador. Em um ano cheio de incertezas, como 2020, mais ainda. Mesmo nesse contexto, diversos negócios surgiram nos últimos meses. No GE de Casa, conversamos com Isabela Carvalho, sócia do Dengo Gastronomia, e com Caroline Freitas, sócia da Limoux Champanharia, que estava prestes a iniciar suas atividades quando chegou a pandemia. "Assinamos o contrato dia 28 de fevereiro e, em março, veio a pandemia. Achamos que seria breve e seguimos em frente. Não tem sido fácil, mas motivador", revela Caroline. 

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Iniciar um negócio é sempre desafiador. Em um ano cheio de incertezas, como 2020, mais ainda. Mesmo nesse contexto, diversos negócios surgiram nos últimos meses. No GE de Casa, conversamos com Isabela Carvalho, sócia do Dengo Gastronomia, e com Caroline Freitas, sócia da Limoux Champanharia, que estava prestes a iniciar suas atividades quando chegou a pandemia. "Assinamos o contrato dia 28 de fevereiro e, em março, veio a pandemia. Achamos que seria breve e seguimos em frente. Não tem sido fácil, mas motivador", revela Caroline. 
O espaço, que fica no shopping Paseo, na Zona Sul da Capital, é inspirado em Punta del Este e iniciou as suas atividades próximo ao Dia das Mães, em maio, vendendo cestas para a data. "Eu mesma fiz a tele-entrega, porque toda reserva que nós tínhamos acabou com a pandemia", conta Caroline que, hoje, já recebe clientes no espaço. 
Isabela, por outro lado, viu a oportunidade de iniciar o Dengo Gastronomia após o início da pandemia, quando surgiu o convite para ela e seu companheiro, Francisco Siviero, assumirem o espaço de cafeteria no Vila Flores, no 4º Distrito de Porto Alegre. A dupla pensou que, em função do momento tão instável, não  existiam motivos para não arriscar. Assim, em junho, iniciaram a operação, somente por delivery.
"Pensamos que, por estar na pandemia, e não saber o dia de amanhã, não tinha por que não investir. Chamamos mais três jovens doidos que toparam essa ideia", diverte-se Isabela. O grande desafio, para ela, foi trabalhar com uma equipe que ainda não se conhecia e colocar em prática a operação por tele-entrega. "No primeiro dia, fiz uma receita de pão e 10 fatias de torta Banoffe e falei para a Débora, responsável pelas redes sociais, tentar vender. Ela tirou uma foto, colocou no Instagram. Em uma hora, tinha dado sold out dos 10 pães e das 10 Banoffes.  No segundo dia, fizemos 20, e foi só aumentando, tudo por delivery.  O grande desafio é conseguir entregar hospitalidade e afeto a distância", pondera Isabela. 
Com a retomada dos espaços físicos, as duas empreendedoras começam a conhecer sua clientela pessoalmente. O Dengo Gastronomia, neste momento, opera com horário marcado. Isabela destaca que, apesar dos desafios de iniciar, agora, o atendimento presencial, tem sido gratificante receber o feedback dos clientes na hora do atendimento. Para quem está planejando abrir um negócio, o conselho das duas é o mesmo: acreditar no sonho de empreender e não desistir. "Está sendo legal porque o pessoal vê na gente que abriu durante a pandemia uma inspiração. Enquanto muita gente está fechando, a gente está abrindo, empolgados. Tem que ter esse gás, não dá para se deixar levar pelo momento. É levantar a cabeça e ir para frente", aconselha Isabela. 
ARQUIVOPESSOAL/DIVULGAÇÃO/JC
Isadora Jacoby

Isadora Jacoby - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Isadora Jacoby

Isadora Jacoby - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário