Pâmela Maidana

As entregas são feitas em Lagoa Vermelha, Porto Alegre e Garopaba

Casal cria mini hortas que podem ser cultivadas até em apartamentos

Pâmela Maidana

As entregas são feitas em Lagoa Vermelha, Porto Alegre e Garopaba

A pandemia desacelerou o ritmo de trabalho de muitas pessoas, como é caso do casal Luiza Barreto, 27 anos, advogada que mora em Porto Alegre, e do seu namorado Luiz Henrique Alves, 22 anos, estudante de Medicina Veterinária e residente de Garopaba, em Santa Catarina. Após passarem alguns dias com o pai de Luiza, Luis Eduardo Barreto, 53, agrônomo de Lagoa Vermelha, começaram a prestar mais atenção no ciclo das plantas. Surgiu, assim, a ideia da Brota Horta. O objetivo é levar a mesma experiência de uma horta do campo para quem vive nas áreas urbanas.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

A pandemia desacelerou o ritmo de trabalho de muitas pessoas, como é caso do casal Luiza Barreto, 27 anos, advogada que mora em Porto Alegre, e do seu namorado Luiz Henrique Alves, 22 anos, estudante de Medicina Veterinária e residente de Garopaba, em Santa Catarina. Após passarem alguns dias com o pai de Luiza, Luis Eduardo Barreto, 53, agrônomo de Lagoa Vermelha, começaram a prestar mais atenção no ciclo das plantas. Surgiu, assim, a ideia da Brota Horta. O objetivo é levar a mesma experiência de uma horta do campo para quem vive nas áreas urbanas.
As entregas são feitas com as culturas ainda em fase de crescimento. “Isso demanda do cliente atenção, sensibilidade e respeito com as plantinhas. O nosso desejo é justamente esse: proporcionar a experiência do cultivo e não apenas a aquisição de um produto”, diz Luiza.
Para ela, a Brota Horta tem um compromisso com a qualidade de vida e com o futuro do planeta. ”Desejamos que nossos clientes sintam o prazer em cultivar ingredientes orgânicos em casa para que, então, contemplem e consumam o resultado do ciclo do qual fizeram parte. A agricultura sustentável é determinante para que seja mantida a consciência do que produzimos, consumimos e descartamos.”
INSTAGRAM/REPRODUÇÃO/JC
Com um investimento inicial de aproximadamente R$ 1 mil para o cultivo das primeiras plantas, cada um cuida de uma área do negócio. Luiza faz o atendimento ao cliente, cuida das redes sociais e do roteiro de entregas. Luis Henrique, da seleção de qual planta vai ser colocada em cada caixa, sempre com produtos artesanais e locais. E o pai de Luiza, Luis Eduardo, é o responsável pela seleção de culturas, drenagem, enraizamento, adubação e manutenção das plantas.
O preço varia de acordo com o tamanho da caixa. A menor, com três mudas, mede 30cmx15cm e custa R$ 35,00. A caixa maior, com seis mudas, que mede 30cmx30cm, custa R$ 50,00. As entregas são feitas em Porto Alegre, Lagoa Vermelha e Garopaba - sem custo adicional. “Realizamos algumas entregas em outros municípios informalmente através 'de carona' com amigos nossos e parentes. As hortinhas já estão por todo canto”, celebra Luiza. Os pedidos são feitos através do Instagram da loja, @brota.horta.
Pâmela Maidana

Pâmela Maidana - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Pâmela Maidana

Pâmela Maidana - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário