Mauro Belo Schneider

Desafios gerados pela pandemia fez com que marca de Tupandi apostasse em nova loja virtual

Bom Princípio se aproxima de clientes com e-commerce

Mauro Belo Schneider

Desafios gerados pela pandemia fez com que marca de Tupandi apostasse em nova loja virtual

A história da Bom Princípio Alimentos, de Tupandi, começa em meados de 1990. Muita gente conhece ou já experimentou os produtos da marca, pois eles estão presentes na maioria dos supermercados gaúchos e brasileiros - são mais de 5 mil estabelecimentos. Quem pensa, porém, que a pandemia não afeta uma indústria deste segmento, engana-se. A crise serviu para que o presidente da empresa, Alexandre Ledur, e seus colaboradores refletissem sobre como poderiam inovar e facilitar a vida de quem respeitava a quarentena de isolamento causada pelo coronavírus. Surgiu, então, uma nova loja virtual.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

A história da Bom Princípio Alimentos, de Tupandi, começa em meados de 1990. Muita gente conhece ou já experimentou os produtos da marca, pois eles estão presentes na maioria dos supermercados gaúchos e brasileiros - são mais de 5 mil estabelecimentos. Quem pensa, porém, que a pandemia não afeta uma indústria deste segmento, engana-se. A crise serviu para que o presidente da empresa, Alexandre Ledur, e seus colaboradores refletissem sobre como poderiam inovar e facilitar a vida de quem respeitava a quarentena de isolamento causada pelo coronavírus. Surgiu, então, uma nova loja virtual.
Sobre essa e outras estratégias, Alexandre fala nesta entrevista.
GeraçãoE - Qual a história e o propósito da Bom Princípio Alimentos?
Alexandre Ledur - A Bom Princípio Alimentos sempre teve foco total no desenvolvimento de produtos com a máxima qualidade e que levassem às pessoas o mais delicioso sabor das frutas. Iniciamos com doce de fruta, mais conhecido como 'schmier', ou chimia, dentro da cultura alemã. Para nós, empreender vai muito além de apenas montar um negócio próprio. Entendemos que empreender é buscar a solução de problemas que o consumidor enfrenta, ou levar para esse consumidor uma novidade que lhe traga mais prazer. Aqui em nossa empresa, nosso propósito é levar soluções em alimentos saborosos para todos os momentos da vida. E inovação também é um de nossos principais valores, juntamente com cuidar das pessoas, outro entendimento que temos como primordial, pois tudo sempre será pensado e executado por pessoas.
GE - Como a pandemia mudou o setor de vocês?
Alexandre - A pandemia nos trouxe novos olhares sobre como realizar os nossos atendimentos, como fazer com que o mercado continuasse abastecido e que nossos consumidores não ficassem sem encontrar nossos produtos. Com diversas restrições em atendimentos, circulação e outras regras que dificultavam as atividades comerciais, a busca por soluções veio através de ações online, com atendimentos por meio de aplicativos que geram esse contato com clientes. Também intensificamos nossas atividades no e-commerce, ampliando a oferta de produtos em nossa loja virtual, onde não temos apenas itens para venda, mas também disponibilizamos uma forma inovadora de entrega por meio de kits, que estão ligados aos mais diversos momentos da vida das pessoas. Desde os que podem ser usados para consumo em determinadas refeições do dia, até os que funcionam como ótimas opções para presentear.
GE - Quais os resultados que chamam atenção da nova loja virtual?
Alexandre - Quando passamos a usar nosso canal digital de vendas como uma opção para nos conectar ainda mais com consumidores que não estavam encontrando nossos produtos em suas cidades, nos chamou muito a atenção que o consumidor viu em nossos kits a oportunidade de ter um diferencial de encantamento no momento de presentear. Pois eles saem aqui da empresa com embalagens próprias, com direito a laço e cartão com mensagem especial para quem irá receber. Esses diferenciais encantaram os consumidores. Além de recebermos sugestão de quais itens poderíamos trazer para a plataforma, pois como temos mais de 500 produtos diferentes e muitos deles são voltados ao food service, diversas pessoas passaram a comprar em nossa loja virtual opções que são utilizadas como ingredientes para a produção de receitas que se tornam produtos para aqueles que têm no pequeno empreendedorismo uma forma de manter ou ampliar a economia familiar.
GE - Que legado fica dessa situação para uma indústria de alimentos?
Alexandre - O que fica é o sentimento de que devemos seguir inovando sempre, manter nosso foco em levar soluções para o mercado, nossos consumidores. Como uma companhia que trabalha o entendimento constante de que fazer tudo com amor é sempre a melhor forma de gerarmos mais sabor, sabemos que é fundamental inovar para continuar emocionando positivamente todos que fazem parte de nossa empresa e também aqueles que são impactados por nossa marca. A Bom Princípio Alimentos sabe que tem grande responsabilidade social entre a comunidade na qual está inserida e também sabe do quanto pode fazer o bem a todos que se conectam ela. Com esse sentimento, seguimos em frente com a vontade de trazer sempre algo de muito valor e boas emoções através de nossos produtos e do nosso jeito de inovar.
GE - Que números pode compartilhar conosco?
Alexandre - Somos uma empresa que atua no varejo, atacado, food service, indústria e e-commerce. Para atender a todos esses canais, contamos com um mix de mais de 500 produtos diferentes, desde a produção de conservas, doces em calda, doces de fruta, recheios cremosos de leite, fruta e chocolate, cremes de avelã, enfim, nossa gama é enorme, e tudo fabricado aqui na matriz de Tupandi, com um parque fabril com mais de 12 mil m², 210 colaboradores e uma capacidade de produção que ultrapassa 800 toneladas de produtos mês.
GE - Quais foram os lançamentos recentes?
Alexandre - Nossas grandes novidades em 2020 foram nossa Família Creme de Avelã, que coloca a companhia em destaque no mercado nacional como a fabricante com maior variedade em sabores de cremes de avelã, tendo hoje quatro sabores, incluindo o exclusivo Creme Branco de Avelã com pedaços de castanhas, além de oferecermos esses produtos em vários tamanhos diferentes de embalagens, passando por potes de 160g até embalagens de 2,5kg.
GE - Há planos de expansão?
Alexandre - Hoje estamos com negociações em países como República Tcheca, Dinamarca, Portugal, Paraguai, Uruguai, Noruega, República Dominicana, entre outros.
Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário